supertramp

supertramp

'Supertramp' é uma banda britânica de rock dos anos 70 que consegue dividir opiniões. Alguns tentam encaixá-la no gênero progressivo por causa de 'Fool’s Overture', uma de suas melhores músicas e que tem mais de 10 minutos de duração. Já outros a vêem como pop graças a hits simples como 'Dreamer', 'Give a Little Bit' e 'The Logical Song'. Talvez por isso o grupo nunca chegou ao verdadeiro estrelato, a despeito dos 70 milhões de discos que vendeu até hoje. No auge de sua popularidade, os membros do Supertramp podiam andar na rua sem serem reconhecidos, de tão low-profile que eram. Tudo começou no ano de 1969 quando um tecladista e vocalista cheio de talento e totalmente sem grana, Rick Davies, foi encontrado por um milionário suíço decidido a bancar o projeto de formar uma banda de rock. Após uma incansável procura por outros músicos, surgiram Roger Hodgson (guitarrista, baixista e vocalista), Richard Palmer (guitarrista) e Robert Millar (baterista) que criaram a primeira formação de 'Supertramp' que recebeu o nome de 'Daddy'.

Rick era um instrumentista extremamente influenciado pelo blues, jazz e rock'n'roll americano do final dos anos 50. Já Roger tinha sua base musical formada no ambiente do rock inglês dos anos 60, bebendo na mesma fonte dos Beatles, Genesis, Traffic e outros. Somente em 1973, 'Supertramp' começaria a caminhada para se tornar um dos maiores marcos na história da música internacional, e três nomes se mostraram fundamentais para isso: o baixista escocês Dougie Thomson, que já havia passado por algumas bandas britânicas, o californiano Bob Siebenberg que assumiu a bateria e o saxofonista John Helliwell, um dos membros mais marcantes da história do grupo, não apenas pelo seu tremendo talento, mas também pela sua simpatia e eterno senso de humor. O 'Supertramp' emplacou grandes hits nesses 33 anos de existência. Produziram músicas de todos os estilos. Desde o mais refinado rock progressivo do início da carreira, passando pelo pop e por baladas dos anos 80, chegando até o blues e o jazz de seus trabalhos mais recentes, o 'Supertramp' continua encantando pela sua versatilidade e ecletismo.

supertramp - the logical song


supertramp - the very best of (1992)

The Very Best of (1992)

Tracklist
01. School 02. Goodbye Stranger 03. The Logical Song 04. Bloody Well Right 05. Breakfast In America 06. Rudy 07. Take The Long Way Home 08. Crime Of The Century 09. Dreamer 10. Ain't Nobody But Me 11. Hide In Your Shell 12. From Now On 13. Give A Little Bit 14. It's Raining Again 15. Cannonball

khaled

Cheb Khaled, ou simplesmente Khaled, cujo nome de nascimento é Khaled Hadj Brahim, nascido na Argélia em 1960, é um dos mais conhecidos cantores e compositor e principal figura do 'blues do deserto'. Khaled investe na mistura de música árabe com gêneros contemporâneos. Conhecido como o rei do raï, ele é um dos nomes mais representativos do gênero, que surgiu na Argélia no final dos anos 70. Começou a se tornar conhecido na década de 80, quando ainda usava o nome artístico Cheb Khaled. Fã desde garoto de artistas como James Brown, Elvis Presley, Beatles e Charles Aznavour, ele lançou seu primeiro single aos 16 anos. Sofrendo com a repressão política que marcava seu país e que tinha os músicos pop como alvos constantes, ao participar em 1986, de um festival de música rai, em uma região próxima de Paris, o pop argelino gostou tanto que resolveu se mudar para a França, fugindo assim, da perseguição dos fundamentalistas islâmicos, dos quais discorda quanto aos rígidos princípios religiosos. Nas músicas, demonstra engajamento falando de amor e liberdade, fazendo poesia erótica de cunho político.

Após vários discos de boa repercussão, ele estoura em 1991 com um disco que inclui as músicas ‘Didi’ e ‘El Arbi’. E é com este mesmo CD, oito anos depois, que Khaled se torna um grande sucesso no Brasil. O suingue das arábias conquistou a noite e as rádios e abriu espaço para a música oriental no país. Freqüentadores da noite e ouvintes de rádio passaram a perguntar de quem é 'aquela música árabe' que encanta muita gente à primeira audição. Tratava-se de 'El Arbi' que fez parte da trilha sonora de uma novela de grande audiência na TV brasileira, que depois, tocou durante anos em festas universitárias e redutos de world music. Em seus discos de grande êxito, Khaled mistura as raízes da música raï com reggae, o funk, o flamenco, o calipso e outros cantos do leste da Europa, no entanto, o último álbum de Khaled, é uma genuína volta às raízes e essência da música raí. Sempre com um cálido sorriso e com acordes egípcios faz uma homenagem ao povo argelino e ao seu folclore. Mesmo que poucos entendam a letra, 'El Arbi' tem um encanto hipnótico. Acima de tudo pela voz exuberante de Khaled, autor da canção. Seus versos dizem o seguinte: 'eu sou o árabe, filho da floresta e a perdiz é minha paixão...eu sou o árabe, filho do deserto e a areia é minha paixão. nem as flores nem as pessoas queridas me deixam tão apaixonado'.

khaled - el arbi


Khaled (1992)

Khaled (1992)

Tracklist
01. Didi 02. Arbi 03. Wahrane 04. Ragda 05. Ghatli 06. Liah Liah 07. Mauvais Sang 08. Braya 09. Ne m'en Voulez Pas 10. Sbabi 11. Harai Harai

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...