elvis presley

Final dos anos 40. Para os mais conservadores membros da promissora sociedade norte-americana, nada poderia ser considerado pior do que o surgimento do rock´n´roll, música com 'alto potencial para perverter os jovens'. E foi com horror que essa sociedade teve que engolir em seco quando viram o cenário das rádios recheado de negros talentosos que subiam ao topo das paradas: Chuck Berry, Fats Domino e Bo Diddley. Mais assustador para esses conservadores, foi Little Richard, que além de negro, era homossexual assumido, usava maquiagem e um penteado exótico, e cravou nas paradas o hit 'Tutti Frutti', que se tornaria um hino do rock. Maquinou-se então, toda uma movimentação por parte das gravadoras na busca de figuras que reduzissem essa polêmica em torno do novo estilo musical, que pelo menos os jovens brancos de classe média tivessem heróis brancos, e preferivelmente com um 'comportamento mais razoável'. E assim, as gravações feitas por músicos negros foram relançadas, mas com intérpretes brancos, usurpando dos negros a sua gigantesca contribuição para o desenvolvimento do rock.

elvis presleyEsse desejo de encontrar algum rapaz branco capaz de cantar como um negro foi realizado pelo produtor e dono de um pequeno selo, Sam Phillips, que contratou o jovem Elvis Presley que só cantava baladas countries. Sam lançou o primeiro sucesso de Elvis, o hit, 'That´s All Right'. Em 1955, Elvis rompeu com Sam e assinou novo contrato com uma grande gravadora. Este foi o momento que marcou a real reviravolta na carreira de Elvis, com a gravação 'Heartbreak Hotel', lançada em 1956. A partir daí, Elvis gravou um sucesso atrás do outro, inclusive ‘Tutti Frutti’ de Little Richard, e ingressou no cinema. Em 1958, era o artista mais popular, arrastava multidões de jovens em seus shows. Suas atitudes se tornaram símbolo da rebeldia e a sensualidade de sua dança era objeto de culto desses jovens. Estava na hora de transformar Elvis em um 'artista mais respeitável', aos olhos da sociedade branca americana, o astro branco também tornou-se uma influência venenosa para os seus jovens. Neste mesmo ano, Elvis alistou-se 'voluntariamente' no exército americano para cumprir seu dever de cidadão; atitude que foi aplaudida por toda a classe média e imprensa norte-americana.

elvis presley

Presley recebeu sua convocação em 20 de dezembro de 1957...

elvis presley...e voltou para os EUA em 2 de março de 1960

Não demorou muito para o rock´n´roll entrar em rota de colisão com o moralismo político, sexual e religioso então vigente. O macarthismo estava no ápice de sua histeria, e certamente não daria ao rock um tratamento diferente do que era dado aos demais setores culturais, como a imprensa, a literatura, os quadrinhos e o cinema. Era preciso então promover uma 'higienização' do rock´n´roll, sem afetar, porém, os lucros dentro do grande mercado que o estilo movimentava até então. Uma imensa pressão vinda de diversos setores políticos e religiosos da direita se abateu então sobre os músicos. No final da década de 50, os poucos que não haviam sucumbido à pressão desses setores acabaram vítimas de episódios trágicos. Os músicos mais progressistas terminaram então renegados, marginalizados, presos ou mortos. O primeiro a pagar seu preço foi o próprio Elvis Presley, domesticado e submetido às gravadoras. Ao voltar do exército, Elvis nunca mais foi o mesmo, trocando a agressividade de seus primeiros anos pelas baladas românticas que caracterizaram todo o resto de sua carreira, que culminou com o astro apoiando a guerra e os programas governamentais do governo Nixon. No início dos anos 60, o rock encontrava-se domado e surgiram uma série de músicos 'limpos', como Neil Sekada, Paul Anka e diversos outros. E Elvis Presley, frustrado e decadente, tocando nos cassinos de Las Vegas.

elvis presleyElvis Aaron Presley nasceu na cidade de East Tupelo, no Estado do Mississippi, um centro do racismo americano. Possuia ascendência escocesa por parte do pai Vernon Elvis Presley, e sua mãe Gladys Love Smith, que posteriormente ficou conhecida como Gladys Presley. Vernon Presley foi um meeiro e motorista de caminhão e Gladys era costureira. Nos seus primeiros anos de vida, Elvis cresceu em meio aos destroços de um furacão que devastou sua cidade e privado da figura do pai, preso por estelionato. Com dez anos, Elvis participou de um concurso de novos talentos onde conquistou o segundo lugar. Na ocasião, cantou ‘Old Shep’, canção que retrata o desespero de um menino pela perda de seu cão. Elvis morou por bastante tempo em condições precárias, com 13 anos já trabalhava em várias atividades, foi lanterninha de cinema e motorista de caminhão. Nas horas vagas, cantava e tocava o violão que ganhou do pai. Reza a lenda que apreciava cantar na penumbra e até em breu total. Cantou no coro da igreja e recebeu a influência do blues.

elvis presleyTornou-se o ‘Rei do Rock'n'Roll’ e ponto de partida do rock e do pop atuais. Rebelde, agressivo e ruidoso, embora pudesse também parecer nostálgico e sonhador; mas, acima de tudo, era sexy. Por essas características, a juventude identificava-se com ele, embora fosse simultaneamente desprezado pelas gerações adultas. Sua carreira foi extraordinária em todos os sentidos. Os grandes sucessos sucediam-se sem parar, ora baladas melancólicas, ora músicas para dançar. Os seus mais de 30 filmes têm raízes nesta fama de cantor e ídolo de adolescentes. Com seu carisma e sensualidade, o cantor provocava reações histéricas nas platéias. O sinuoso movimento que executava com os quadris ao dançar valeu-lhe o apelido de ‘Elvis the Pelvis’. Em poucos anos transformou-se numa lenda, embora tivesse revelado perturbações de personalidade bem cedo. A partir do início da década de 70, entrou em franca decadência artística e pessoal. Sua morte em 1977, foi lamentada profundamente por seus fãs, oito milhões de cópias de seus discos esgotaram-se em apenas cinco dias. Graceland, a suntuosa mansão do cantor transformou-se em museu e ainda hoje é local de peregrinação de seus admiradores. Elvis Presley fascinou e inspirou imitadores que perambulam, com sucesso, pelo mundo. Elvis foi sem dúvida, um dos maiores fenômenos da música mundial. Não é exagero dizer que Elvis não morreu, sua figura carismática e sensual continua viva em suas músicas e nos corações dos fãs.

elvis presley - heartbreak hotel


The Essential Elvis Presley (2007)

The Essential Elvis Presley (2007)
CD 1    CD 2

Tracklist CD 1
01. Suspicious Minds 02. Blue Suede Shoes 03. Jailhouse Rock 04. Love Me Tender 05. Don't Be Cruel 06. King Creole 07. Hard Headed Woman 08. All Shook Up 09. Hound Dog 10. Too Much 11. Heartbreak Hotel 12. (Let Me Be Your) Teddy Bear 13. (Let's Have A) Party 14. That's All Right 15. One Night 16. (Now And Then There's) A Fool Such As I 17. A Big Hunk O' Love 18. Wear My Ring Around Your Neck 19. Crying In The Chapel 20. Stuck On You 21. Wooden Heart 22. Viva Las Vegas 23. (You're The) Devil In Disguise 24. Guitar Man 25. A Little Less Conversation 26. Welcome To My World

Tracklist CD 2
01. In The Ghetto 02. Burning Love 03. Always On My Mind 04. The Wonder Of You 05. I Just Can't Help Believin 06. There Goes My Everything 07. You Don't Have To Say You Love Me 08. An American Trilogy 09. Are You Lonely Tonight? 10. My Boy 11. Green Green Grass Of Home 12. Can't Help Falling In Love 13. Rock A Hula Baby 14. Return To Sender 15. Don't 16. (Marie's The Name) His Latest Flame 17. Good Luck Charm 18. Surrender 19. She's Not You 20. A Mess Of Blues 21. It's Now Or Never 22. Fever 23. Moody Blue 24. Way Down 25. My Way 26. If I Can Dream

blues guitar women

O blues é, falsamente, visto como um gênero musical machista, cantado por homens egoístas, sedentos por liberdade, mulheres bonitas e bebida. Mas, por trás dessa imagem cínica e livre, está o homem comum encantado por uma mulher, perdida em brigas ou levada por outro. Homens que, além de seus demônios e fantasmas interiores, cantavam sobre o trabalho duro do campo e da conseqüente falta de dinheiro e sorte. Temas também abordados pelas mulheres que seguiram o caminho do blues já que a origem desses problemas era o mesmo. Bluseiras que expressaram seus medos, decepções e restrições, suas raivas e dores. O desespero da perda de um amor, a cama vazia, a violência a que foram submetidas ou o simples abandono foram cantados com perfeição pela voz feminina.

mamie smith (1922)Algumas mulheres do blues não só ajudaram a construir a história do gênero como também mudaram os rumos da indústria fonográfica que ainda engatinhava e não apostava tanto em música para as camadas mais humildes da sociedade. As gravadoras ganharam um bom dinheiro com os ‘race records’, discos direcionados para a população negra. ‘Crazy Blues’ na voz de Mamie Smith foi o primeiro blues a ser gravado, em 1920, mas as artistas já eram conhecidas em algumas cidades por fazerem parte dos ‘Minstrels Shows’, apresentações de música, dança e teatro que circulavam pelas cidades e improvisavam o espaço como um circo. Mamie Smith (1883-1946) que realizou a gravação do primeiro clássico, chegou a ganhar 2 mil dólares em uma apresentação, valor muito alto para a época, mas morreu pobre e foi enterrada como indigente. Vinte anos depois fãs e músicos arrecadaram dinheiro para colocar uma lápide no seu túmulo.

barbara lynn - lynn's blues



Blues Guitar Women (1996)

Blues Guitar Women (1996)
CD 1    CD 2

Tracklist CD 1
01. Can't Quit the Blues - Lara Price Band
02. Takin' It All to Vegas - Debbie Davies
03. Man's So Good - Alice Stuart
04. Mediterranean Breakfast - Sue Foley
05. River Wild - Deborah Coleman
06. Living on the Road - Joanna Connor
07. Navajo Moon - Ana Popovic
08. Judgement Day Blues - Carolyn Wonderland
09. Lonely Lonely Nights - Eve Monsees
10. It's a Blessing - Maria Muldaur, Bonnie Raitt
11. Dreamland Blues - Erja Lyytinen
12. Lynn's Blues - Barbara Lynn
13. Goin' Down - Tracy Conover
14. Baghdad Blues - Beverly "Guitar" Watkins
15. Woke Up This Mornin' - Ruthie Foster

Tracklist CD 2
01. Fool Me Good - Precious Bryant
02. Going Down This Road - Algia Mae Hinton
03. Doggie Treats - Sue Foley
04. Fixin' to Die - Rory Block
05. Dead End Street - Ellen McIlwaine
06. Rather Be the Devil - Alice Stuart
07. Streamline Train - Jessie Mae Hemphill
08. Nothing's Changed - Gaye Adegbalola, Rory Block
09. One Dime Blues - Etta Baker
10. Ain't Nothing in Ramblin'
11. Down the Big Road Blues - Mattie Delaney
12. Motherless Child Blues - Elvie Thomas
13. Skinny Legs Blues - Geeshie Wiley
14. In My Girlish Days - Memphis Minnie

New York State R&B Festival (2000)

Women'n Blues (2000)
(New York State Rhythm and Blues Festival)

Tracklist
01. Mr. goodbar – Batty Lee
02. Am I blue? – Shirley Woodcock-Kolb
03. Has anybody seen my baby? – Emily Schuster
04. Mama lion – Kim Lembo
05. Living here on earth – Jacque Tara Washington
06. Movin’s on – Ava Andrews
07. Freight train – Beckey Keefe
08. Lover’s rag – Jane Zell
09. Since I fell for you – Nancy Kellu
10. I got to let you go – Marcia Hagan
11. Silver tongue devil saloon – Donna Colton
12. Get over it – Carolyn Owen
13. Temptation – Miss E.
14. It’s up to you – Mary hHaitz
15. It’s my soul – Emily Schuster

gov't mule

gov't mule 1'Gov’t Mule’ é uma banda de southern rock, uma mistura de rock and roll, country e blues geralmente centrada em guitarra e canto. Formada em 1994 pelo guitarrista Warren Haynes e o baixista Allen Woody do ‘Allmann Brothers Band’ e o baterista Matt Abts. O nome da banda foi sugerido pelo baterista Jaimoe do ‘Allman Brothers’, após assistir a um dos vários ensaios. Embora não haja uma tradução apropriada para a língua portuguesa, ‘Gov’t Mule’ significa algo como ‘mula de carga’. O nome seria uma sátira ao antigo governo americano, que depois da libertação dos escravos sulistas, deu uma mula e um pequeno pedaço de terra para cada um. Com composições próprias e covers que ganharam uma roupagem totalmente diferente, a idéia era reviver os power-trios das décadas de 60 e 70.

Inicialmente a banda foi criada como um projeto paralelo ao ‘Allman Brothers Band’, que foi dissolvido por estarem se dedicando mais ao ‘Gov’t Mule’. Allen Woody e Matt Abts estavam também envolvidos em outro projeto, o ‘BlueFloyd'. O primeiro álbum ‘Gov’t Mule’ é gravado em 1995, e Warren Haynes é eleito pela segunda vez consecutiva o melhor guitarrista. ‘Live at Roseland Ballroom’ é o segundo disco, um disco fundamental, que capturou uma das melhores bandas dos anos 90 ainda sem seus primeiros passos. Um dos pontos altos é ‘Trane’, instrumental em homenagem ao lendário saxofonista John Coltrane, um dos ídolos de Haynes, e o que chama a atenção é o som do baixo de Allen Woody. Após o lançamento do terceiro CD em 2000, Allen Woody foi encontrado morto em um quarto de hotel em Nova Iorque. O trio finalmente se transformaria em um quarteto com a entrada de Andy Hess no baixo e Danny Louis nos teclados. Formação que não agradou a muitos. Além de ser líder e mentor da considerada melhor banda de blues rock dos anos 90 e 00, Warren Haynes ainda fez a ‘Allman Brothers Band’ renascer das cinzas.

warren haynes & allen woodyEm agosto de 2000, o mundo da música perdeu Allen Woody, um tremendo baixista. Depois de perder Allen Woody, encontrado morto num quarto de hotel em Nova York, o ‘Gov't Mule’ decidiu não substituí-lo, e sim prestar uma homenagem. Inicialmente o projeto era apenas o de realizar um show em sua memória que de fato aconteceu com a participação de vários membros de várias bandas. Logo após surgiu a idéia de gravar um álbum com baixistas convidados, entretanto, a adesão dos músicos foi tão grande que decidiram por dois volumes: ‘The Deep End’, lançados em 2001 e 2002. E em 2003, o ‘Gov't Mule’ com convidados especiais fizeram uma apresentação inesquecível no ‘The Saenger Theatre’, em New Orleans, registrado no fantástico álbum triplo (dois CDs e um DVD), ‘The Deepest end Live in Concert’.

gov´t mule - raven black night


gov't mule - gov´t mule (1995)    gov't mule - live at roseland ballroom (1996)

Gov´t Mule (1995)    |    Live at Roseland Ballroom (1996)

Tracklist: Gov´t Mule
01. Grinnin' in Your Face 02. Mother Earth 03. Rocking Horse 04. Monkey Hill 05. Temporary Saint 06. Trane 07. Mule 08. Dolphineus 09. Painted Silver Light10. Mr. Big 11. Left Coast Groovies 12. World of Difference

Tracklist: Live at Roseland Ballroom
01. Trane 02. Temporary Saint 03. Painted Silver Light 04. Don't Step on the Grass Sam 05. Kind of Bird 06. Mule

gov't mule - dose (1998)    gov't mule - the deepest end (2001)

Dose (1998)

The Deepest End (2001)
CD 1    CD 2

Tracklist: Dose
01. Blind Man In The Dark 02. Thorazine Shuffle 03. Thelonius Beck 04. Game Face 7 05. Towering Fool 06. Birth Of The Mule 07. John The Revelator 08. She Said, She Said 09. Larger Than Life 5 10. Raven Black Night 11. I Shall Return

The Deepest End CD 1
01. Bad Little Doggie 02. Game Face 03. Larger Than Life 04. Blindman in the Dark 05. Which Way Do We Run? 06. Fool's Moon 07. Sco-Mule 08. Patchwork Quilt 09. Lay of the Sunflower 10. John the Revelator

The Deepest End CD 2
01. Beautifully Broken 02. Time to Confess 03. Banks of the Deep End 04. 32/20 Blues 05. Goin' Down 06. Slow Happy Boys 07. I Shall Return 08. Trying Not to Fall 09. Drivin' Rain 10. Soulshine

ithamara koorax

ithamara kooraxIthamara Koorax é uma cantora brasileira de jazz e bossa nova. É um dos nomes mais importantes da atual cena jazzística mundial. Sua criatividade e técnica vocal ímpar são reconhecidas no exterior, rendendo-lhe críticas positivas, prêmios e convites para cantar em festivais por todo o mundo. Dizer que é incrível que por aqui ela não seja conhecida, é como chover no molhado, infelizmente a mediocridade sempre reinou em solo tupiniquim. Radicada em Los Angeles, Ithamara foi considerada em 2002, pela revista estadunidense ‘Down Beat’, uma das maiores publicações de jazz, como a quarta melhor cantora de jazz do mundo. Ithamara também foi eleita entre as melhores cantoras da cena jazzística pela votação dos leitores da mesma revista nos anos de 2000, 2002, 2004, 2005 e 2006, recebendo similar aclamação em outras publicações européias. Em 2008 ficou com a terceira posição como melhor cantora, esse é o melhor resultado na categoria desde o primeiro lugar de Flora Purim em 1978. Diana Krall ficou com o posto de melhor cantora.

Nascida no Rio de Janeiro em 1965, Ithamara Koorax se tornou um dos principais nomes do pop-jazz brasileiro nos anos noventa. A cantora vem de uma família de judeus poloneses que fugiu da Europa durante a Segunda Grande Guerra. Era só uma criança quando começou a estudar música clássica. Na maioridade, Koorax percebeu que a fusão da MPB com o jazz seria o seu foco. Entre as vocalistas que ela admirava estão Flora Purim e Elis Regina na música brasileira e Shirley Horn, Ella Fitzgerald e Carmen McRae no jazz. Com dezoito anos, Ithamara acreditava que fazendo vocais de fundo para vários artistas e gravando jingles para agências de publicidade pudessem ser atividades muito lucrativas. No primeiro ano de sua carreira profissional recebeu no Brasil o prêmio de cantora revelação de 1990, concedido pela Associação Paulista de Críticos de Arte. Ao lançar seu primeiro disco, ‘Ithamara Koorax ao Vivo’, recebeu o Prêmio Sharp de cantora revelação de MPB em 1994. Sempre simpática e atenciosa com a platéia, Ithamara deixa a sua marca, provando que a escolha da revista ‘Down’Beat’ não é mero acontecimento, mas a confirmação e o reconhecimento a uma cantora em puro momento de inspiração e criatividade.

ithamara koorax - almost in love


ithamara koorax - rio vermelho (1995)

Rio Vermelho (1995)

Tracklist
01. Sonho de Um Sonho 02. Retrato Em Branco E Preto 03. Correnteza 04. Preciso Aprender a Ser Só (Marcos Valle nos teclados) 05. Tudo Acabado 06. Ternura Antiga 07. Não Sei 08. É Preciso Dizer Adeus 09. Cry Me A River 10. Índia 11. Rio Vermelho 12. Se Queres Saber 13. Empty Glass

Se Antonio Carlos Jobim foi o George Gershwin do Brasil, Luiz Bonfá é o equivalente brasileiro de Cole Porter e Irving Berlin. Bonfá tem tesouros tanto em português quanto em inglês; dois exemplos são ‘Manhã de Carnaval’ e a encantadora ‘Samba de Orfeu’, ambas de 1959. Neste álbum, Ithamara Koorax com grande dose de emoção, presta homenagem a ele em interpretações memoráveis em português de ‘Vida’, ‘Correnteza’, ‘Amor Sem Adeus’, ‘Menina Flor’, e ‘Perdido de Amor’. E com a mesma paixão em inglês cantando ‘A Gentle Rain’, ‘Almost in Love’ e ‘Say Goodbye’. É um álbum soberbo, uma das melhores realizações de Koorax.

Ithamara Koorax Sings the Luiz Bonfa Songbook (1996)

Sings the Luiz Bonfa Songbook (1996)

Tracklist
01. Almost In Love 02. Non-stop To Brazil 03. Amor Sem Adeus 04. Menina Flor 05. Samba De Orfeu 06. Perdido De Amor 07. The Gentle Rain 08. Correnteza 09. Say Goodbye 10. Empty Glass 11. Manhã De Carnaval 12. Vida 13. Samblues for Mr. Coryell 14. Empty Glass (remix)

‘Serenade in Blue’ tinha um propósito muito claro quando foi lançado originalmente: alavancar a carreira de Ithamara Koorax nos EUA. Da escolha do repertório ao tom dos arranjos, tudo foi meticulosamente pensado para apresentar a cantora como o mais novo talento do 'brazilian jazz'. Temos daí um disco de extremo bom-gosto, um repertório cheio de clássicos e uma cantora de rara categoria. O balanço jazz-funk que domina o arranjo de ‘Un Homme Et Une Femme’ se espalha por quase todo o álbum. A faixa-título é valorizada pelo discreto teclado de J.R.Bertrami. A sutileza do arranjo de ‘Moon River’ preserva a beleza da canção e destaca a ótima intérprete, o mesmo valendo para ‘The Shadow of Your Smile’. ‘Dio Come Ti Amo’ é um monumento às lágrimas. Em língua portuguesa, as canções ganham uma versão suave. E Ithamara acrescentou dois bônus: ‘Cristal’, tema incluído em uma telenovela e ‘Iluminada’, o primeiro sucesso comercial da cantora, da minissérie 'Riacho Doce'. (por marco antonio barbosa)

Ithamara Koorax – Serenade in Blue (2001)

Serenade in Blue (2001)
(my favorites songs)

Tracklist
01. Cristal 02. Un homme et une femme 03. Mas que nada 04. Serenade in blue 05. Moon river 06. Samba de verão 07. The shadow of your smile 08. Bonita 09. Aquarela do Brasil 10. Aranjuez - "Follow me" 11. Dio come ti amo 12. Iluminada

Com ‘Bim Bom’, Ithamara Koorax conseguiu o que está entre suas maiores realizações, uma homenagem brilhantemente concebida ao músico e compositor brasileiro, João Gilberto. Um conjunto estimulante de melodias escritas e co-escritas por João, e interpretadas por Ithamara perfeitamente acompanhada apenas pelo aclamado violão de Juarez Moreira. Um álbum para apreciar o significado da influência de João Gilberto e uma celebração digna de suas realizações.

ithamara koorax - bim bom (2009)

Bim Bom (2009)
(the complete joão gilberto songbook)

Tracklist
01. Bim Bom 02. Hô-Bá-Lá-Lá 03. Forgotten Places 04. Minha Saudade 05. Você Esteve Com Meu Bem? 06. Valsa 07. Um abraço a Bonfá 08. Contas de Vidro 09. João Marcelo 10. Undiú 11. Acapulco 12. Hô-Bá-Lá-Lá (English Version)

ithamara koorax - love dance (2003)    ithamara koorax - brazilian butterfly (2007)

Love Dance (2003)    |    Brazilian Butterfly (2007)

Love Dance
01. Ligia 02. I Loved You 03. Love Dance 04. La Puerta 05. Man Alone 06. Amparo 07. Someday 08. Flame (O Amor E Chama) 09. April In Paris 10. Blauauge

Brazilian Butterfly
01. O Vento 02. Os Escravos de Jó 03. Amor Em Jacumã 04. Lamento Negro 05. Butterfly 06. Fica Mal Com Deus 07. Noite de Temporal 08. A Lenda do Abaeté 09. Coco Peneruê 10. Carinhoso 11. Frenetico

creedence clearwater revival

creedence clearwater revivalO embrião do quarteto ‘Creedence Clearwater Revival’, de El Cerrito, Califórnia, ativo entre 1967 e 1972, e um dos maiores representantes do country-rock americano em sua história, foi fundado em 1959, pelos irmãos John (guitarra e voz) e Tom Fogerty (guitarra) junto com os amigos Stu Cook (baixo) e Douglas Clifford (bateria). Inicialmente, o grupo atendia por ‘Blue Velvet’. Em 1966, ainda anônimo, passou a se chamar ‘The Golliwogs’. Logo em seguida, firmou contrato com a gravadora onde John trabalhava, e gravou dois singles bem-sucedidos com covers de músicas dos anos 50. Apesar do relativo êxito, o quarteto quase foi desfeito por causa das entradas de John Fogerty no exército e de Tom Clifford na Guarda da Reserva da Costa Americana, mas por razões médicas, ambos foram rapidamente dispensados e voltaram a tocar. No ano de 1967, a banda assumiu seu nome definitivo cuja denominação é uma junção do nome Credence Nuball, amigo de Tom Forgety, com 'Clearwater', relacionado à natureza e a um comercial de cerveja popular na época, e 'Revival', colocado em alusão ao quase fim da banda por causa dos acontecimentos citados. Com as mudanças, o grupo pôs-se a compor e a tocar nas casas de shows dos bairros onde moravam, levando os integrantes a deixarem seus empregos convencionais em prol da música.

Em 1968, lançaram o álbum de estréia, que atingiu o topo das paradas em virtude da alta veiculação dos singles 'Suzie Q' e 'I Put A Spell On You'. Em 1969, lançaram mais três álbuns, que foram responsáveis por levá-los ao estrelato. No mesmo ano fizeram uma apresentação morna em Woodstock, subiram ao palco no horário em que a maioria do público estava dormindo em razão dos atrasos no cronograma do evento. Em 1971, após gravar mais dois discos, o ‘Creedence Clearwater Revival’ tornou-se a primeira banda a superar os 'Beatles' como grupo de rock mais popular.

creedence clearwater revival

Stu Cook, Tom Fogerty, Doug Clifford e John Fogerty

Seu maior hit de todos os tempos, 'Have You Ever Seen The Rain', é uma das músicas mais coverizadas até hoje e é uma daquelas canções que marcaram o gosto pela música pop. O tema fala de chuva a cair num dia de sol, e metaforicamente de alguma coisa que pode correr mal quando tudo parece estar bem. Quase acústica e com um fio de órgão que acompanha a voz única de John Fogerty, é uma canção de rara felicidade musical e está certamente entre as dez mais de toda a música pop. Neste mesmo ano, Tom Forgety decidiu abandonar o barco, partindo para uma insípida carreira solo. No ano seguinte, Cook, Clifford e John Forgety ainda gravaram mais um disco, o controverso 'Mardi Gras', antes de encerrarem as atividades. Mesmo após o fim do Creedence, seu repertório serviu de base para as turnês solo de John Fogerty. Todos os membros da banda participaram das gravações do álbum 'Zephyr National' de Tom Fogerty lançado em 1974. Nos anos 90, Creedence chegou a embalar a banda-tributo 'Creedence Clearwater Revisited', fundada por Cook e Clifford e cujo nome foi motivo de briga judicial. Neste mesmo ano, Tom Fogerty morreu vítima de problemas respiratórios. A fusão de rock and roll, country e blues ainda atrai fãs de todas as idades espalhados pelo mundo.

Chronicle Vol 1    Chronicle Vol 2

Chronicle (1976)    |    Chronicle Volume Two (1986)

Tracklist: Chronicle
01. Susie Q 02. I Put A Spell On You 03. Proud Mary 04. Bad Moon Rising 05. Lodi 06. Green River 07. Commotion 08. Down On The Corner 09. Fortunate Son 10. Travelin' Band 11. Who'll Stop The Rain 12. Up Around The Bend 13. Run Through The Jungle 14. Lookin' Out My Back Door 15. Long As I Can See The Light 16. I Heard It Through The Grapevine 17. Have You Ever Seen The Rain? 18. Hey Tonight 19. Sweet Hitch-Hiker 20. Someday Never Comes

Tracklist: Chronicle Volume Two
01. Walk On The Water 02. Susie Q 03. Born On The Bayou 04. Good Golly Miss Molly 05. Tombstone Shadow 06. Wrote A Song For Everyone 07. The Night Time Is The Right Time 08. Cotton Fields 09. It Came Out Of The Sky 10. Don't Look Now 11. The Midnight Special 12. Before You Accuse Me 13. My Baby Left Me 14. Pagan Baby 15. (Wish I Could) Hideaway 16. It's Just A Thought 17. Molina 18. Born To Move 19. Lookin' For A Reason 3 20. Hello Mary Lou

creedence clearwater revival - run through the jungle



tom jobim e a bossa nova

bossa novaA leveza não estava limitada à melodia e ao canto. Na bossa nova, os temas tratados pelos jovens compositores estavam longe dos casos de amor mal resolvidos, traições e abandonos de lar. A mulher nunca estragaria a vida de um homem na bossa nova, ela sempre seria uma espécie de musa e nunca seria uma bandida que traiu e que fez o cara beber até a morte. O ano de 1959 foi considerado o ano marco da bossa nova com a gravação do disco 'Chega de Saudade', de João Gilberto. Nesse disco despontavam duas duplas de compositores, Tom Jobim e Vinicius de Moraes, e Carlos Lyra e Ronaldo Bôscoli. O lançamento do LP definiu o que seria o novo estilo musical, até então não muito familiar aos ouvidos do público. Era uma interpretação suave, discreta, que contradizia o que vinha acontecendo antes com a interpretação dos cantores da Rádio Nacional. O canto ‘gritado’ foi transformado em uma voz suave acompanhada de uma melodia sofisticada, com influência e inspiração no jazz ‘west coast’ americano, no bolero mexicano e na música francesa, descendente de Maurice Ravel e Claude Debussy. Não esquecendo Chopin e Villa-Lobos. As letras eram poéticas e comportadas. A então capital do Brasil, o Rio de Janeiro da década de 50, era um lugar de encontros. Quase todos os componentes da bossa nova estavam na zona sul e quem não morava na região vinha de outros locais para as reuniões que eram realizadas no apartamento de Nara Leão, em Copacabana. Sendo o foco desse surto cultural, pessoas de outros Estados vinham para o Rio, como João Gilberto veio da Bahia, Sérgio Ricardo de São Paulo e João Donato do Acre. No Rio nasceu a bossa nova. (por vivian retz)

tom jobim & joão gilberto

João Gilberto e Tom Jobim

tom jobim & vinicius de moraes

Tom Jobim e Vinícius de Moraes formaram a maior dupla de compositores da história da música brasileira

tom jobim & chico buarque

Tom Jobim, Cynara e Cybele e Chico Buarque apresentam ‘Sabiá’ no III Festival Internacional da Canção de 1968, que rendeu a dupla o prêmio principal. Ao lado de Chico Buarque de Hollanda, Tom Jobim realizou talvez a segunda maior parceria criativa de sua carreira depois de sua obra com Vinícius de Moraes, que inclusive os apresentou. Chico e Tom compuseram algumas obras-primas da música brasileira como ‘Retrato em Branco e Preto’, ‘Anos Dourados’ e outras tantas.

tom jobim & elis regina

Tom Jobim e Elis Regina

tom jobim & frank sinatra

Tom Jobim e Frank Sinatra

tom jobimAntonio Carlos Jobim fez parte do núcleo embrionário da bossa nova. O disco ‘Canção do Amor Demais’ de 1958, de composições de Tom e Vinicius, cantadas por Elizeth Cardoso e acompanhadas, em algumas faixas, pelo violão de João Gilberto e orquestra é considerado um marco inaugural da bossa nova, pela originalidade das orquestrações, harmonias e melodias. A concretização da bossa nova como estilo musical veio logo em seguida com ‘Chega de Saudade’, de João Gilberto, lançado em 1959, com arranjos e direção musical de Tom, consolidando os rumos da bossa nova. Quando se pensa em qualidade e sofisticação musical, Tom Jobim é quase unanimidade. Pianista, compositor, cantor, arranjador, às vezes violonista, nasceu no bairro da Tijuca, no Rio de Janeiro, depois a família mudou-se para Ipanema. Pensou em trabalhar como arquiteto, mas desistiu e resolveu ser pianista. No início dos anos 50, tocava em bares e inferninhos em Copacabana até que foi contratado como arranjador. Por essa época começou a escrever suas primeiras composições. As primeiras gravadas foram: ‘Incerteza' e Tereza da Praia’, esta última parceria com Billy Blanco e gravada por Lúcio Alves e Dick Farney, foi o primeiro sucesso. Tom foi um dos destaques do Festival de Bossa Nova do Carnegie Hall, em Nova York em 1962. No ano seguinte compôs, com Vinicius, um de seus maiores sucessos e possivelmente a música brasileira mais executada no exterior: ‘Garota de Ipanema’. Neste ano e no posterior, a quantidade de clássicos produzidos por Tom é impressionante. O sucesso de suas músicas fora do Brasil o fez voltar aos EUA em 1967 para gravar com um dos grandes mitos americanos, Frank Sinatra.

No fim dos anos 60, ganhou o primeiro lugar no III Festival Internacional da Canção da TV Globo com ‘Sabiá’, parceria com Chico Buarque. A canção conquistou o júri, mas não o público, que vaiou ostensivamente a música diante dos constrangidos compositores. Aprofundando seus estudos musicais, adquirindo influências de compositores eruditos, principalmente Villa-Lobos e Debussy, Tom Jobim prosseguiu gravando e compondo músicas vocais e instrumentais de rara inspiração, juntando harmonias do jazz e elementos tipicamente brasileiros, fruto de suas pesquisas sobre a cultura brasileira. Seu último CD, ‘Antônio Brasileiro’, foi lançado nos EUA, em 1994, pouco antes da sua morte. Entre os muitos discos de que participou, é difícil escolher os mais significativos, todos eles têm algo de inovador, de diferente e especial. Tom Jobim é um dos nomes que melhor representam a música brasileira na segunda metade do século XX.

Tom Jobim – Minha história (1994)

Minha história (1994)

Tracklist
01. Luiza 02. Passarim 03. Años Dourados 04. Gabriela 05. Chansong 06. Samba do Soho 07. Girl from Ipanema (Instrumental) 08. Águas de Março (Waters of March) 09. Felicidade 10. Só Tinha de Ser Com Você 11. Insensatez (Instrumental) 12. Dindi 13. One Note Samba (Instrumental) 14. Se Todos Fossem Iguais a Você/Eu Sei Que Vou Te Amar

Elis era uma grande conhecedora do repertório de Tom Jobim e acompanhada do produtor Aloysio de Oliveira e Cesar Camargo Mariano, que fez os arranjos ao lado de Tom, a cantora foi até Los Angeles gravar com o maestro. Pego de surpresa, no início de 1974, Tom chegou a relutar em fazer o projeto, mas no fim tudo deu certo e o disco “Elis & Tom” tornou-se um dos maiores clássicos da música nacional, trazendo 14 faixas, entre elas 'Águas de Março', 'Só Tinha de Ser com Você', 'Bonita' e 'Modinha'.

elis & tom (1974)

Elis & Tom (1974)

Tracklist
01. Águas de março 02. Pois é 03. Só tinha de ser com você 04. Modinha 05. Triste 06. Corcovado 07. O que tinha de ser 08. Retrato em branco e preto 09. Brigas, nunca mais 10. Por toda a minha vida 11. Fotografia 12. Soneto de separação 13. Chovendo na roseira 14. Inútil paisagem

Em 1993, um ano antes da sua morte, aconteceu o último concerto de Tom Jobim no Brasil. Gravado em São Paulo, durante o ‘Free Jazz Festival,’ várias feras do jazz como Herbie Hancock, Shirley Horn e Joe Henderson se juntaram para prestar uma homenagem ao amigo, que também participou do tributo. A platéia ouviu clássicos da bossa nova e o resultado foi o disco ‘Antonio Carlos Jobim and Friends’. O disco abre com Hancock sozinho ao piano. A pianista e cantora norte-americana Shirley Horn contagia. O jazz aparece liderado pelo saxofonista tenor Joe Henderson. O pianista cubano Gonzalo Rubalcaba aparece no arranjo para ‘Água de beber’. Gal Costa e Jon Hendricks são responsáveis pelos momentos cantados. Hendricks é responsável por um dos melhores momentos do show quando canta ‘Chega de Saudade’, que nos EUA se chama 'No More Blues'. Jobim tem seu momento intimista em ‘Luiza’ e finaliza comandando as feras na música ‘Wave’, uma das canções mais belas escrita pelo maestro.

Tom Jobim – Antonio Carlos Jobim and Friends (1996)

Antonio Carlos Jobim and Friends (1996)

Tracklist
01. Prelude: Inútil Paisagem/Triste/Esperança Perdida (Herbie Hancock) 02. Ela é Carioca (Herbie Hancock) 03. Boy from Ipanema (Shirley Horn) 04. Once I Loved (O Amor en Paz) (Shirley Horn) 05. O Grande Amor (Joe Henderson) 06. Chega de Saudade (No More Blues) (Jon Hendricks) 07. Água de Beber (Gonzalo Rubalcaba) 08. Felicidade (Gal Costa) 09. Se Todos Fossem Iguais a Você (Gal Costa) 10. Luiza (Tom Jobim) 11. Wave (Tom Jobim) 12. Caminhos Cruzados (Tom Jobim & Herbie Hancock) 13. Finale: The Girl from Ipanema (Tom Jobim)

A fama de Tom Jobim fora do Brasil o levou aos EUA em 1967 para gravar com Frank Sinatra, que fez questão de ligar para o maestro carioca no Rio de Janeiro e convidá-lo para uma parceria. Com arranjos de Claus Ogerman, o disco “Francis Albert Sinatra & Antônio Carlos Jobim” (1967), trouxe versões em inglês de algumas das maiores canções do repertório de Tom como 'The Girl From Ipanema', 'How Insensitive', 'Dindi' e 'Quiet Night of Quiet Stars'.

frank sinatra & antônio carlos jobim (2010)

Francis Albert Sinatra & Antônio Carlos Jobim (2010)

Tracklist
01. The Girl From Ipanema (Garota de Ipanema) 02. Dindi 03. Change Partners 04. Quiet Nights of Quiet Stars (Corcovado) 05. Meditation (Meditação) 06. If You Never Come To Me 07. How Insensitive (Insensatez) 08. I Concentrate On You 09. Baubles, Bangles and Beads 10. Once I Loved (O Amor em Paz) 11. The Song Of The Sabia 12. Drinking Water (Água de Beber) 13. Someone To Light Up My Life 14. Triste 15. This Happy Madness (Estrada Branca) 16. One Note Samba (Samba de Uma Nota Só) 17. Don’t Ever Go Away (Por Causa de Você) 18. Wave 19. Off Key (Desafinado) 20. Bonita

tom jobim & toquinho- wave



barry white

barry whiteBarry White tem uma longa e altamente respeitável carreira. Nascido em Galveston, no Texas, em 1944, e ainda garoto e pobre, rumou para Hollywood e conquistou o mundo com o assombroso número de 106 discos de ouro e 41 discos de platina, alcançando a marca de mais de cem milhões de discos vendidos. Antes de começar a gravar discos em nome próprio participou em vários trabalhos de músicos como Quincy Jones, Big Daddy Kane e Regina Belle. Começou, entretanto, a trabalhar com uma banda feminina, a esposa Glodean James, era uma das três vocalistas, com a qual ensaiou durante um ano, e que White veio a batizar de ‘Love Unlimited’. Interessado em colaborar posteriormente com um artista masculino, Barry White investiu nele próprio com três canções suas, nas quais cantou e tocou piano. Apesar da sua carreira de músico ter arrancado a passo lento, Barry White depressa recuperou o tempo perdido editando, a partir de então, um álbum novo, no mínimo, todos os anos, abrandando, no entanto, o ritmo na década de 80.

O cansaço das edições discográficas constantes levaram o músico a retirar-se por um algum tempo da agitação da vida artística. No entanto, em 1992, regressou com força e durante a década de 90, mostrou que apesar do passar dos anos continuava na linha da frente dos grandes nomes da soul. Célebre por sua voz grave e aveludada, White foi redescoberto pelo público mais jovem, e fez uma participação no seriado ‘Os Simpsons’, interpretando a si mesmo. Tristes, porém, foram as circunstâncias de sua morte aos 58 anos, em consequência de um derrame em 2003, quando padeceu por vários meses em uma cama de hospital e a armação maquiavélica organizada pela advogada e pela namorada de Barry White, que fez de tudo para manter a família à distância, inventando depois da morte de White, que estava grávida, mas no final acabou desmascarada pelo teste de DNA. Barry não era o pai. 'You're the first, the last, my everything', ainda hoje, é capaz de lotar qualquer pista de dança em um piscar de olhos.

barry white

barry white - you're the first the last my everything


Barry White - Triple Best Of (2008)

Triple Best Of (2008)
CD 1    CD 2    CD 3

Tracklist CD 1
01. Can't Get Enough 02. You're The First, The Last, My Everything 03. Let The Music Play 04. Never Never Gonna Give You Up 05. I'm Gonna Love You Just A Little More Baby 06. You See The Trouble With Me 07. Honey Please Can't Ya See 08. Don't Make Me Wait Too Long 09. Midnight And You 10. Baby Blues 11. Your Sweetness Is My Weakness 12. It May Be Winter Outside (But In My Heart It's Spring) 13. I Belong To You

Tracklist CD 2
01. Prologue 02. Love's Theme 03. Satin Soul 04. Walkin' In The Rain With The One I Love 05. I'll Do For You Anything You Want Me To 06. It's Ecstasy When You Lay Down Next To Me 07. I've Got So Much To Give 08. What Am I Gonna Do With You 09. Love Serenade (Part 1) 10. My Sweet Summer Suite 11. I'm Qualified To Satisfy You 12. Baby We Better Try To Get It Together 13. Playing Your Game, Baby 14. Oh What A Night For Dancing 15. It's Only Love Doing It's This

Tracklist CD 3
01. Just The Way You Are 02. I've Found Someone 03. The Right Night 04. Sho' You Right 05. Dark And Lovely 06. Practice What You Preach 07. Who's The Fool 08. L.A. My Kinda Place 09. Come On 10. For Real Chill 11. Break It Down With You 12. Let The Music Play (Mix Version)

márcia

Márcia Elizabeth Raimundo Barbosa, mais conhecida simplesmente como Márcia, é uma cantora brasileira. Casada com o locutor esportivo Sílvio Luiz, suas gravações de 'Ronda' (Paulo Vanzolini) e 'Eu e a Brisa' (Johnny Alf) são seus maiores sucessos. Começou sua carreira cedo, aos 13 anos, queria ser compositora e, para mostrar suas letras para seus ídolos, ficava horas na porta da TV Tupi. Márcia passou a cantar na noite paulistana, apresentando-se nas principais boates. Com 16 anos, foi para Porto Alegre, onde conheceu Elis Regina e fez vários shows. Em 1964, voltou para São Paulo. Três anos depois, participou do Festival de Música Popular da Record, interpretando 'Eu e a Brisa'. A composição de Jonnhy Alf não venceu o festival, mas projetou a carreira da cantora. Cantora afinadíssima, excelente intérprete, sempre teve muito prestígio junto ao público e crítica. Gravou vários LPs e participou de vários shows musicais e em 1977 gravou o LP 'Ronda' com destaque para a música de Paulo Vanzolini. ‘Ronda’ é o maior sucesso da cantora Márcia. Do cancioneiro brasileiro ‘Ronda' é uma das minhas preferidas, e é uma das mais executadas na noite paulistana e se tornou uma espécie de hino dos boêmios.

Para fazer 'Ronda', Paulo Vanzolini inspirou-se em seu tempo de soldado nos anos 40, quando servia o Exército na Companhia de Polícia e fazia rondas pelas boates de São Paulo à procura de soldados desgarrados. Foi nessa ocasião que presenciou dramas parecidos com os da letra da música em questão. Paulo Emílio Vanzolini nascido em São Paulo em 1924 é um caso raro na Música Popular Brasileira, pois é o único compositor de samba que é doutor realmente, pois além de médico formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo em 1947, fez doutorado nos Estados Unidos, na Universidade de Harvard, tendo obtido o título de Doutor em Zoologia. Foi professor e ingressou na Universidade de São Paulo como pesquisador do Museu de Zoologia, onde viria a ocupar o cargo de diretor vinte e cinco anos mais tarde, entre 1963 e 1993, sendo um dos zoólogos mais respeitados no mundo. Na música desde muito cedo, se apaixonou por samba e dedicou-se à composição. Seu primeiro sucesso foi 'Ronda', gravado inicialmente por Inesita Barroso em 1953, mas o imenso sucesso nacional veio com a gravação da cantora Márcia nos anos 70. Além de 'Ronda' e 'Volta por Cima' Paulo Vanzolini compôs inúmeros outros sambas.

marcia - ronda


maria - ronda (1977)    marcia - eu e a brisa (1968)

Ronda (1977)    |    Eu e a brisa (1968)

Ronda
01. Chorei 02. Avenida Fechada 03. Outra Você Não me Faz 04. Minha Verdade 05. Mesa Farta 06. Proezas do Coração 07. Ronda 08. Máscara 09. Cordas de Aço 10. Eterno Retorno 11. Zé Mineiro 12. Valsa Maldita

Eu e a brisa
01. Eu e a Brisa 02. Pra Machucar Meu Coração 03. Canção Que Morre no Ar 04. Se a Gente Morresse de Amor 05. É Preciso Dizer Adeus 06. Passa Por Mim 07. A Volta 08. Samba da Pergunta 09. Dorme Profundo 10. Aula de Matemática 11. De Você Eu Gosto 12. Eu Também Preciso de Você

norah jones

Norah JonesNorah Jones tomou o mundo da música de surpresa com seu álbum de estréia ‘Come Away with Me’. Gravado em um pequeno selo de jazz o álbum não teve promoção de rádio e nenhum vídeo, apenas a voz suave de Norah Jones para um público pronto para algo calmo e clássico. Rico de soul e jazz, totalmente atemporal, com músicas de amor e de coração partido com um erotismo discreto. O álbum foi para várias listas de favoritos e Norah Jones foi destaque na revista Rolling Stone como uma estrela pop em ascensão. E o álbum foi multiplatinum, para seu grande espanto. E mais espantados ficaram, ela e a gravadora, quando o álbum foi indicado para oito prêmios Grammy. Na noite da premiação, Norah Jones saiu com uma braçada de estatuetas, cinco apenas para ela. Agora ela era um artista de primeira linha e o seu sucesso ultrapassou e muito os seus sonhos, às vezes até o limite do desconforto. Norah Jones não queria ter o rótulo de pop, não queria fazer vídeos, nem vender milhões de discos e muito menos ser uma celebridade.

Norah Jones nasceu no Brooklyn como Geetali Norah Jones Shankar, e mudou oficialmente seu nome aos dezesseis anos, para Norah Jones. Sua mãe, Sue Jones, era promotora de música e esteve envolvida, mas nunca se casou com o famoso sitarista indiano Ravi Shankar. Não muito tempo depois Norah nasceu e se mudaram para Grapevine, Texas, onde sua mãe passou a trabalhar como enfermeira. Enquanto crescia, Norah tinha pouco contato com seu pai e nem mesmo tinha conhecimento de sua música até os 18 anos. O seu estilo clássico veio de diversos gêneros musicais que ouvia. Adorava as canções pop que ouviu no rádio, mas também passou um grande tempo se aprofundando na coleção de sua mãe, álbuns de grandes artistas mulheres como Aretha Franklin e Etta James, bem como a cantora e compositora Joni Mitchell. Ela também gostava de ouvir os grandes musicais. Aos cinco anos começou a cantar em um coro de igreja. E também teve aulas de piano com uma colega de escola que tocava saxofone na banda. Quando se transferiu para a escola de artes cênicas e visual começou a se concentrar em jazz. Estudava piano na universidade do Texas enquanto tocava standards de jazz em um restaurante nos fins de semana. Depois de estudar jazz por dois anos na universidade, decidiu tentar suas habilidades na cidade de Nova York.

norah jones

Norah Jones em Los Angeles, em tributo a Neil Young (2010)

Pianista, cantora e compositora, em 1999, mudou para o apartamento de um amigo e formou a banda 'Wax Poetic'. Trabalhava como garçonete durante o dia e se apresentava em cafés e pequenos clubes de jazz de Greenwich Village durante a noite. Conheceu outros artistas, mas após um ano começou a se desesperar por não conseguir um contrato de gravação. Quis voltar para casa, mas sua mãe a aconselhou o contrário e continuou a tocar em pequenos clubes. Na noite de sua vigésimo primeiro aniversário, um funcionário da gravadora ‘Blue Note’ a ouviu e fez o possível para um teste. Norah foi um sucesso imediato e imediatamente começou a gravar o seu primeiro álbum. ‘Come Away with Me’, era um álbum peculiar que misturava jazz standards, originais românticos, e até mesmo um pouco de Hank Williams, ícone da música country. Em 2004, lançou seu ansiosamente aguardado segundo álbum, ‘Feels Like Home’, que em poucos dias conquistou as paradas. E sua vida diária ainda girava em torno do grupo coeso de amigos que formou em seus primeiros dias em Nova York.

Norah Jones - First Sessions (2001)    Norah Jones - Come Away With Me (2002)

First Sessions (2001)    |    Come Away With Me (2002)

Tracklist: First Sessions
01. Don't Know Why 02. Come Away with me 03. Something Is Calling You 04. Turn Me On 05. Lonestar 06. Peace

Tracklist: Come Away With Me
01. Don't Know Why 02. Seven Years 03. Cold Cold Heart 04. Feelin' The Same Way 05. Come Away With Me 06. Shoot The Moon 07. Turn Me On 08. Lonestar 09. I've Got To See You Again 10. Painter Song 11. One Flight Down 12. Nightingale 13. The Long Day Is Over 14. The Nearness Of You

Norah Jones - Feels Like Home (2004)    Norah Jones - The Little Willies (2006)

Feels Like Home (2004)    |    The Little Willies (2006)

Tracklist: Feels Like Home
01. Sunrise 02. What Am I To You 03. Those Sweet Words 04. Carnival Town 05. In The Morning 06. Be Here To Love Me 07. Creepin' In 08. Toes 09. Humble Me 10. Above Ground 11. The Long Way Home 12. The Prettiest Thing 13. Don't Miss You At All

Tracklist: The Little Willies
01. Roly Poly 02. I'll Never Get Out Of This World Alive 03. Love Me 04. It's Not You It's Me 05. Best Of All Possible Worlds 06. No Place To Fall 07. Roll On 08. I Gotta Get Drunk 09. Streets Of Baltimore 10. Easy As The Rain 11. Tennessee Stud 12. Night Life 13. Lou Reed

norah jones - Not Too Late (2007)    Norah Jones - Stay With Me (2008)

Not Too Late (2007)    |    Stay With Me (2008)

Tracklist: Not Too Late
01. Wish I Could 02. Sinkin' Soon 03. The Sun Doesn't Like You 04. Until The End 05. Not My Friend 06. Thinking About You 07. Broken 08. My Dear Country 09. Wake Me Up 10. Be My Somebody 11. Little Room 12. Rosie's Lullaby 13. Not Too Lat

Tracklist: Stay With Me
01. Day Is Done 02. Peace 03. What Am I To You 04. No Easy Way Down 05. More Than This 06. Something Is Calling You 07. I'll Be Your Baby Tonight 08. Ruler Of The Day 09. In The Dark 10. Butterflies 11. Wait 12. In a Whisper

Norah Jones - The Fall (2009)

The Fall (2009)

Tracklist
01. Chasing Pirates 02. Even Though 03. Light as a Feather 04. Young Blood 05. I Wouldn't Need You 06. Waiting 07. It's Gonna Be 08. You've Ruined Me 09. Back to Manhattan 10. Stuck 11. December 12. Tell Yer Mama 13. Man of The Hour

norah jones - don't know why




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...