morphine

morphine‘Morphine’ é uma banda alternativa de Massachussets. ‘Morphine’ é uma raridade. Em vez de riffs de guitarra, o trio conta com o vocal e o baixo de Mark Sandman, o saxofone de Dana Colley e a bateria de Billy Conway. ‘Morphine’ é representante do gênero ‘low rock’ lançado por Mark Sandman em 1980, que combina blues e elementos de jazz com os mais tradicionais arranjos de rock, dando à banda um som incomum. A guitarra é, de fato, ausente, e o som é minimalista. No entanto, a revista ‘Rolling Stone’ descreve o som como ‘um blues urbano dos anos cinquenta de Muddy Waters e John Lee Hooker e uma dose saudável de rockabilly’. A primeira banda de ‘low rock’ foi ‘Hypnosonics’ composta por Sandman e os saxofonistas Russ Gershon e Dana Colley. Outra banda pioneira do ‘low rock’ foi ‘Treat Her Right’, também composta por Sandman. Mas, foi ‘Morphine’ que definiu o gênero.

Durante os anos 90, ‘Morphine’ foi consideravelmente cultuada nos Estados Unidos com críticas positivas. Formada por Mark Sandman, que já havia tocado com a banda de rock alternativo ‘Treat Her Right’, e Dana Colley membro do grupo de Boston ‘Three Colors’ e o baterista Jerome Dupree, o grupo lançou seu álbum de estréia, ‘Good’, em 1992, por uma etiqueta independente. Mark Sandman desde o primeiro álbum causou estranheza, mas, principalmente, manifestações de admiração por parte da crítica. Na ‘Treat Her Right’, Sandman tocava uma guitarra convencional de seis cordas, mas através de um pedal de efeitos o som do instrumento parecia mais como um baixo. Em ‘Morphine’ ele mudou para um baixo convencional, e todas as notas que ele precisava para tocar estavam em uma única corda. Tempos depois ele tocava um contrabaixo de duas cordas como uma guitarra slide. Mais tarde, ele acrescentaria uma terceira.

morphine

Mark Sandman, Dana Colley e Billy Conway

Após o lançamento do álbum, ‘Good’, Dupree deixou a banda e foi substituído por Billy Conway, que já havia tocado com Sandman no ‘Treat Her Right’. O segundo álbum, ‘Cure for Pain’, com uma extensa turnê americana e européia vendeu mais de 300.000 cópias, um feito impressionante para um lançamento independente. Em 1995, ‘Morphine’ lançou seu terceiro álbum, ‘Yes’, que também recebeu críticas favoráveis e ajudou a banda a manter o seu status de cult. Utilizando uma linha musical incomum, mais próxima do jazz, os álbuns de ‘Morphine’ têm uma intensidade e um peso notáveis, sempre ancorados na sonoridade incomum do baixo de Sandman e no virtuosismo de Colley que, em alguns momentos, a exemplo de Roland Kirk, tocava dois saxes ao mesmo tempo. Como o nome da banda sugere, o efeito é desorientador, e é totalmente viciante. Ouvir uma música de ‘Morphine’ é ouvir algo que está bastante afastado do pop e do rock. Além de ‘low rock’ o som de ‘Morphine’ às vezes é chamado de ‘beat noir’ em referência ao seu jazzy que nos faz sentir estar em um bar enfumaçado e cheio de intrigas.

Sandman chegou a morar muitos anos no Brasil, entre Pernambuco e Rio de Janeiro, e dizia-se grande admirador da música brasileira. Em 3 de julho de 1999, Sandman desabou no palco durante uma apresentação em Roma, morrendo de um ataque cardíaco aos 47 anos de idade. Mark Sandman estava especialmente empolgado, pois havia decidido, finalmente, incorporar mais uma corda ao seu baixo. A apresentação foi postumamente lançada no início do ano seguinte e ao vivo no disco ‘Bootleg Detroit’. O álbum ‘The Night’ foi terminado dias antes de Sandman desabar no palco e ser declarado morto à chegada em um hospital local. ‘The Night’ parece um epitáfio apropriado. Teclados, violino, violoncelo e contrabaixo, guitarras acústicas e elétricas são reproduzidos no álbum. O baterista Deupree está de volta, e toca em conjunto com Conway. ‘The Night’ pode ter sido a obra final de Mark Sandman, mas não foi a última palavra sobre seu legado. No final de 1999, os membros sobreviventes de ‘Morphine’, Conway, Colley, e Deupree formaram o ‘Morphine Orchestra’, uma big band que percorreu o país, tocando a música de Sandman.

morphine - I had my chance


morphine - all your way


Morphine - Good (1992)    

Good (1992)    |    Cure for Pain (1993)

Tracklist: Good
01. Good 02. The Saddest Song 03. Claire 04. Have a Lucky Day 05. You Speak My Language 06. You Look Like Rain 07. Do Not Go Quietly Unto Your Grave 08. Lisa 09. The Only One 10. Test-Tube Baby/Shoot'm Down 11. The Other Side 12. I Know You (Part I) 13. I Know You (Part II)

Tracklist: Cure for Pain
01. Dawna 02. Buena 03. I'm Free Now 04. All Wrong 05. Candy 06. A Head with Wings 07. In Spite of Me 08. Thursday 09. Cure for Pain 10. Mary Won't You Call My Name? 11. Let's Take a Trip Together 12. Sheila 13. Miles Davis' Funeral

Morphine - Yes (1995)    Morphine - Like Swimming (1997)

Yes (1995)    |    Like Swimming (1997)

Tracklist: Yes
01. Honey White 02. Scratch 03. Radar 04. Whisper 05. Yes 06. All Your Way 07. Super Sex 08. I Had My Chance 09. The Jury 10. Sharks Patrol These Waters 11. Free Love 12. Gone For Good

Tracklist: Like Swimming
01. Lilah 02. Potion 03. I Know You, Pt. 3 04. Early to Bed 05. Wishing Well 06. Like Swimming 07. Murder for the Money 08. French Fries With Pepper 09. Empty Box 10. Eleven O'Clock 11. Hanging on a Curtain 12. Swing It Low

O álbum 'B-Sides and Otherwise' traz músicas gravadas ao vivo em estações de rádio, contribuições para trilhas sonoras e músicas não lançadas anteriormente. E o 'Bootleg: Detroit' é o registro feito por um fã em 1994 em Detroit. A gravação foi editada e mixada sob a supervisão de Mark Sandman, antes de sua morte em 1999, na Itália.

Morphine - B-Sides & Otherwise (1997)    Morphine - Bootleg Detroit (2000)

B-Sides & Otherwise (1997)    |    Bootleg Detroit (2000)

Tracklist: B-Sides & Otherwise
01. Have a Lucky Day 02. All Wrong 03. I Know You - Part Two 04. Bo’s Veranda 05. Mile High 06. Things to Do in Denver when 07. You're Dead 08. Shame 09. Down Love’s Tributaries 10. Kerouac 11. Pulled Over the Car 12. Sunday afternoon weight lessness 13. Mail 14. My Brain

Tracklist: Bootleg Detroit
01. Intro 02. Come Along 03. Dana Intro 04. Mary 05. Banter#1 06. Candy 07. Sheila 08. Billy Intro 09. Claire 10. My Brain 11. Banter#2 12. Head With Wings 13. Cure for Pain 14. You Speak My Language 15. Thursday 16. Banter#3 17. You Look Like Rain 18. Buena

Morphine - The Night (2000)    Morphine - The Best of Morphine 1992-1995 (2003)

The Night (2000)    |    The Best of (2003)

Tracklist: The Night
01. The Night 02. So Many Ways 03. Souvenir 04. Top Floor, Bottom Buzzer 05. Like a Mirror 06. A Good Woman Is Hard to Find 07. Rope on Fire 08. I'm Yours, You're Mine 09. The Way We Met 10. Slow Numbers 11. Take Me With You

Tracklist: The Best of
01. Buena 02. Honey White 03. You Speak My Language 04. Cure For Pain 05. Candy 06. Lucky Day 07. I'm Free Now 08. Thursday 09. Super Sex 10. Whisper 11. Radar 12. You Look Like Rain 13. Jack And Tina 14. Pretty Face 15. Shame 16. Sexy Christmas Baby Mine

the platters

the plattersA sua imortalidade é resultado dos arranjos harmoniosos, interpretados pelas vozes aveludadas das gerações ‘The Platters’, hoje composta pelo líder Latif Shaid, o tenor Larry Hicks, a soprano Dawn Silva e o barítono B.J Mitchell. O grupo vocal foi organizado nos anos cinqüenta, com estilo e tradição semelhantes aos ‘Mills Brothers’ e ‘Ink Spots’, de importante presença nos anos trinta e quarenta, tornou-se fenômeno de sucesso nos primeiros cinco anos e atingindo lugar de destaque nas paradas do rádio e na venda de discos. Em 1953, sob orientação do produtor de discos e compositor Buck Ram, os jovens Tony Williams (líder tenor), David Linch (tenor), Alex Hodge (barítono) e Herb Red (baixo), fazem as primeiras gravações, mas sem sucesso. Baseado nesse primeiro fracasso, Buck reformulou o grupo, substituindo Alex Hodge por Paul Robi e colocando a jovem Zola Taylor (contralto), então com quinze anos de idade, como membro permanente e o quinteto vocal começa a escalada para a fama. Entre 1955 e 1964, os hits ‘Only You’ no lado A e 'The Great Pretenders' no B, vendem mais de um milhão de cópias. Em seguida vieram ‘My Prayer’ e ‘Smoke Gets In Your Eyes’ com a bela voz e irrepreensível interpretação do líder Tony Williams. O quinteto já era internacionalmente conhecido. O lamentável é que, no final dos anos sessenta, trocas constantes de seus membros criaram enorme confusão, tornando-se difícil identificar o legítimo ‘The Platters’, e o prestígio junto ao público começa a desmoronar, não mais atingindo o nível dos primeiros anos. Até nossos dias, várias formações reivindicam o legado do lendário quinteto vocal de uma era dourada quando pop, r&b e rock and roll fluíram juntos em perfeita harmonia.

the platters

the platters - heaven on earth


the platters - the singles+ (2003)

The Singles+ (2003)
CD 1    CD 2

Tracklist CD 1
01. Only You (And You Alone) 02. The Great Pretender 03. I'm Just A Dancing Partner 04. (You've Got) The Magic Touch 05. My Prayer 06. Heaven On Earth 07. You'll Never Never Know 08. It Isn't Right 09. On My Word Of Honour 10. One In A Million 11. I'm Sorry 12. He's Mine 13. My Dream 14. Only Because 15. Helpless 16. Twilight Time17. You're Making A Mistake 18. I Wish 19. Smoke Gets in Your Eyes 20. Enchanted 21. Remember When 22. Where 23. Wish It Were Me 24. Harbor Lights 25. Sleepy Lagoon

Tracklist CD 2
01. Ebb Tide 02. Red Sails In The Sunset 03. To Each His Own 04. If I Didn't Care 05. Trees 06. I'll Never Smile Again 07. It's Magic 08. Once In A While 09. Strangers 10. Viva Ju Juy 11. Java Jive 12. Sincerely 13. Love Me Tender 14. I Love You 1000 Times 15. I'll Be Home 16. With This Ring 17. Washed Ashore 18. On Top Of My Mind 19. Sweet Sweet Lovin' 20. Love Must Go On 21. So Many Tears 22. Hard To Get A Thing Called Love 23. Fear Of Losing You

zimbo trio

zimbo trio'Zimbo Trio' surgiu em São Paulo, em 1964, no auge do movimento de renovação da música brasileira. Expoente da ala paulista da bossa nova trata-se de um dos grupos mais premiados das últimas quatro décadas. Composto originalmente por Amilton Godoy com formação erudita no piano, Luís Chaves Oliveira da Paz no contrabaixo e Rubens Barsotti na bateria. Com o falecimento de Luís, Amilton e Rubinho dão continuidade ao trio com a parceria do contrabaixista Itamar Collaço. Aparecendo na época em que outros trios como o ‘Tamba Trio’ e o ‘Jongo Trio’ ainda influenciavam toda a música instrumental e quando existiam muitos pequenos conjuntos, o ‘Zimbo Trio’ conseguiu entusiasmar com o seu estilo jazzístico, mas sem perder as raízes afro-brasileiras, a partir do próprio título escolhido. Zimbo, antiga moeda do congo, a palavra foi traduzido para o Brasil com o significado de boa sorte, felicidade e sucesso.

zimbo trioRequisitados para trabalhos e gravações com as melhores vocalistas como Maysa, Elizeth Cardoso e Elis Regina a brilhante música instrumental do trio baseada na bossa nova e na MPB, e com forte conotação jazzística rendeu ao grupo o título de ‘Precursores do Jazz Brasileiro’. Com 42 anos de carreira, o grupo já soma 48 discos gravados. Suas obras já foram lançadas em 22 dos 41 países por onde o trio já se apresentou. O 'Zimbo Trio' está na origem do jazz brasileiro moderno ou, como muitos querem, na música popular brasileira contemporânea instrumental. Desde 1973 o trio dirige o 'Centro Livre de Aprendizagem Musical' (CLAM), uma bem-sucedida escola de música em São Paulo, voltado para a formação musical ampla, sem separação entre erudito e popular e responsável pela formação de não poucos talentos da música brasileira vocal e instrumental, entre os quais a pianista Eliane Elias.

zimbo trio - chega de saudade


Zimbo Trio convida Sonny Stitt (1979)

Zimbo Trio convida Sonny Stitt (1979)

Tracklist
01. Hope's Blues 02. Corcovado 03. There You'll Never Be Another 04. Little Suede Shoes 05. Autumn Leaves 06. Samba do Orfeu 07. Blues for Gaby

zimbo trio - tributo a tom jobim (1986)

Tributo a Tom Jobim (1986)

Tracklist
01. Felicidade 02. Chega de Saudade 03. Wave 04. Garota de Ipanema 05. Só Danço Samba 06. Desafinado 07. Triste 08. Samba de Uma Nota Só

aquarela do brasil (1993)

Aquarela do Brasil (1993)

Tracklist
01. Samba Dobrado 02. Antiqua 03. Aquarela do Brasil 04. Ao Piazzola 05. Coisa Feita 06. Beatriz 07. Asa (Zoo Blues) 08. Canções e Momentos/Caçador de Mim 09. Notas que Falam 10. Tema de Amor de Gabriela

fiança (1981)

Fiança (1981)

Tracklist
01. Fantasia de Trombones (Demais, Meu Mundo Caiu, Preciso Aprender A Ser Só) 02. Helena, Helena, Helena 03. Ne me Quite Pas 04. A Mesma História Antiga 05. Canção Sem Título 06. Sem Ter Que Chorar 07. Primavera, Eurídice, Canção do Amanhecer 08. Franqueza 09. Just In Time 10. Chove Outra Vez 11. Morrer de Amor 12. Lindo

blues harp meltdown

posts relacionados
harmonica blues: blowing from memphis to chicago
blowing the blues
chicago blues harmonica
superharps
chicago blues harmonica project

harpCada gaita tem seu estilo e, portanto, sua técnica específica. A mais conhecida e divulgada nos últimos tempos tem sido a blues harp que é usada basicamente para tocar temas de blues e improvisação, principalmente pela febre dos bluesmen, gospel e spirituals, que se utilizam de técnicas de coro vocal, solos de guitarra, piano e outros instrumentos. Quase todas as lendárias figuras na história do blues harp residiram na chamada ‘Chicago Home’. Houve rumores do desaparecimento do blues harp em Chicago, mas o legado dos gigantes da harmônica ainda germina por lá. Há um punhado de veteranos dos anos dourados ainda tocando vigorosamente e através deles uma nova geração de jovens discípulos surge, perpetuando assim a chama do blues harp.


Blues Harp Meltdown vol. 1 (2004)

Blues Harp Meltdown Volume 1 (2004)
CD 1    CD 2

CD 1
01. R.J. Mischo - You Messed Up
02. R.J. Mischo - Sleepin' In The Ground
03. Mark Hummel - Intro
04. Gary Smith - You're So Fine
05. Gary Smith - Comment
06. Gary Smith - Elevate Me Mama
07. Gary Smith - Minor Mambo Intro
08. Gary Smith - Minor Mambo
09. Mark Hummel - Intro
10. Mark Hummel - They Don't Want Me To Rock
11. Mark Hummel - Can't Judge Nobody
12. Mark Hummel - Humblebug

CD 2
01. Mark Hummel & Billy Branch - Intro
02. Billy Branch - Billy's Boogie
03. Billy Branch - Eyesight to the Blind
04. Billy Branch - Blues Keep Following Me Around
05. James Harman - Intro
06. James Harman - Helsinki Laundromat Blues
07. James Harman - Harman's Comments
08. James Harman - Back Door Rhumba
09. Rick Estrin - Intro
10. Rick Estrin - Rick Estrin's Comments
11. Rick Estrin - Your Gonna Need My Help
12. Rick Estrin - Estrin's Rap
13. Rick Estrin - Work With Me
14. Kim Wilson - Intro
15. Kim Wilson - Don't Lose Your Eye
16. Kim Wilson - Just a Dream

Blues Harp Meltdown vol. 2 (2004)

Blues Harp Meltdown Volume 2 (2004)
CD 1    CD 2

CD 1
01. R.J. Mischo - Telephone Blues
02. R.J. Mischo - Moe's Blues
03. Gary Smith - You Can't Hurt Me No More
04. Gary Smith - Story Telling Woman
05. Gary Smith - It Ain't Right
06. Frank Goldwasser - Intro
07. Frank Goldwasser - All These Blues
08. Mark Hummel - Intro
09. Mark Hummel - Seven Nights To Rock
10. Mark Hummel - I'm Gone
11. Mark Hummel - Love Shock
12. Paul & Annie - Nothing But The Devil

CD 2
01. Paul & Annie - Intro
02. Paul & Annie - Even Good Women Have Bad Days
03. Paul & Annie - Little Dog
04. Paul & Annie - Annie's Rocker
05. Johnny Dyer - Intro
06. Johnny Dyer - Everything Gonna Be All Right
07. Johnny Dyer - Mojo Boogie
08. Johnny Dyer - Long Distance Call
09. Johnny Dyer - Blow Wind
10. Gary Primich - Intro
11. Gary Primich - Real Gone Lover
12. Gary Primich - Can't Stand You When You're Drinking
13. Gary Primich - Playgirl
14. Gary Primich - Primich Song Intro
15. Gary Primich - Ain't She Trouble
16. Gary Primich - Goodbye Intro
17. Gary Primich - Goodbye Little Girl

Blues Harp Meltdown vol. 3 (2006)

Blues Harp Meltdown Volume 3 (2006)
CD 1    CD 2

CD 1
01. Mark Hummel - Introduction
02. Mark Hummel - Where Y'At
03. Mark Hummel - City Livin'
04. Mark Hummel - My Kind Of Baby
05. Mark Hummel - Rollercoaster
06. Steve Freund - My Little Playhouse
07. Steve Freund - Done You Wrong
08. Willie Big Eyes - Hoodoo Man Blues
09. Cephas & Wiggins - Piedmont Blues Jam
10. Cephas & Wiggins - Big Boss Man
11. Cephas & Wiggins - Going To The River
12. Cephas & Wiggins - Walkin' Blues
13. Cephas & Wiggins - Broke & Hungry

CD 2
01. Carey Bell - Introduction
02. Carey Bell - Dirty Shame
03. Carey Bell - It Ain't Right
04. Carey Bell - I Shudda Did
05. Carey Bell - When I Get Drunk
06. Carey Bell - I'm Ready
07. Carey Bell - Too Bad, Too Bad
08. Carey Bell - One Day
09. Lazy Lester - Instrumental Alley Rock
10. Lazy Lester - Blues Stop Knocking
11. Lazy Lester - Bloodstains On The Wall
12. Lazy Lester - Nothing In This World
13. Lazy Lester - Raining In My Heart
14. Lazy Lester - Jambalaya
15. Lazy Lester - Sugar Coated Love
16. Lazy Lester - Hummel’s Sign Off

carey bell - one day



chicago blues harmonica project

posts relacionados
harmonica blues: blowing from memphis to chicago
blowing the blues
chicago blues harmonica
blues harp meltdown
superharps

‘Severn Records’ e o produtor David Earl organizaram essa coleção. ‘Diamonds in the Rough’ o primeiro álbum do projeto, apresenta um punhado de veteranos e legendários gaitistas de Chicago com apoio da deliciosa banda ‘The Chicago Bluesmasters’ em uma divertida seleção do blues tradicional. ‘More Rare Gems’, é uma seleção de contemporâneos gaitistas de blues, na sua maioria artistas pouco conhecidos e todos merecedores de uma maior visibilidade. Cada músico tocou com a banda liderada pelos guitarristas Rick Kreher, Illinois Slim, Mark ‘Max’ Brumbach e o baixista EG McDaniel, filho do lendário cantor e guitarra Floyd McDaniel. Little Arthur Duncan, que faleceu pouco depois dessas sessões, é o mais famoso dos seis aqui reunidos, e explora plenamente o estilo solto de cantar de Jimmy Reed. Enquanto Jeff Taylor é reverenciado nos círculos de blues, ele não é conhecido nacionalmente. Harmonica Hinds é talvez o músico mais talentoso evocando as influências de Little Walter e Magic Sam. Embora não seja uma coleção definitiva, é uma boa, e bastante representativa da segunda e terceira geração de gaitistas.

look on yonder wall
(little addison)



Tracklist: Diamonds in the Rough
01. I Got To Go - Dusty Brown
02. Jody's Got Your Girl and Gone - Omar Coleman
03. How Many More Years - Russ Green
04. Mean Old World - Larry Cox
05. Baby What You Want Me To Do - Harmonica Khan
06. Look on Yonder Wall - Little Addison
07. He Don't Love You - Dusty Brown
08. Goin' to New York - Larry Cox
09. Next Time You See Me - Harmonica Khan
10. Eveythings Gonna Be Alright - Russ Green
11. Respect Me - Little Addison
12. You Don't Love Me - Omar Coleman

Tracklist: More Rare Gems
01. Shade Tree Mechanic - Reginald Cooper
02. Ooh Baby, Hold Me - Charlie Love
03. Kill That Mouse - Harmonica Hinds
04. Can't Stand It No More - Little Arthur Duncan
05. Gangster of Love - Jeff Taylor & Russ Green
06. I've Got to Be With You Tonight - Big D
07. Sunday Morning Blues - Harmonica Hinds
08. Give Me Back That Wig - Reginald Cooper
09. Honest I Do - Jeff Taylor
10. Well You Know - Big D
11. The 12 Year Old Boy - Charlie Love
12. Gone to Main Street - Little Arthur Duncan



diamonds in the rough (2005)

Diamonds in the Rough (2005)

more rare gems  (2009)

More Rare Gems (2009)



nazareth

nazarethA banda de hard rock ‘Nazareth’ uma das mais tradicionais bandas dos anos setenta, foi formada em Dunfermline, Escócia, em 1968, pelo vocalista Dan McCafferty, o guitarrista Manny Charlton, o baixista Pete Agnew e o baterista Darrell Sweet. Mas, as origens recuam a 1961 quando Pete Agnew fundou o ‘The Shadettes’. A primeira formação deste grupo foi: Pete Agnew (guitarra e vocal), Brian 'Pye' Brady (guitarra), Alfie Murray (guitarra), Alan Fraser (bateria) e Bobby Spence (baixo). Nos anos de 1964 e 1965, a banda recebeu Darrel Sweet e Dan McCafferty. Em 1968 houve a mudança do nome da banda para Nazareth e o ingresso do guitarrista Manny Charlton. Até então o grupo limitava-se a fazer covers; com Manny, os escoceses passaram a compor material próprio.

Mudarem-se para Londres, em 1971, e lançaram o primeiro álbum de estréia que levou o nome da banda apenas, em 1972 o álbum ‘Exercises’, rendeu ao grupo uma legião de fãs no Reino Unido. A banda até então apenas abria os shows para o ‘Deep Purple’ e só conseguiu notoriedade com o terceiro álbum, o clássico ‘Razamanaz’. Em 1975 o ‘Nazareth’ começou a incomodar os chamados grandes do rock pesado mundial. O mais famoso álbum do ‘Nazareth’, ‘Hair of the Dog’, surgiu em 1975, considerado um marco para o rock dos anos 70. A banda era sucesso de público e crítica com seu hard rock simples e direto. Até o final da década de 70, o quarteto continuou sendo uma das grandes referências do hard rock. Com a entrada dos anos 80, a banda ficou um pouco confusa em relação às tendências que surgiam, e foi desaparecendo da mídia. O álbum ‘2XS’, de 1982, marcou o retorno do Nazareth às rádios do mundo inteiro. Nos anos 90, depois de várias formações e muitos altos e baixos, a banda resgata parte do prestígio que havia sido abalado nos anos 80. Até 99, quando o inexperado acontece: o baterista Darrel Sweet falece, vítima de um fulminante ataque cardíaco, minutos antes de um show que a banda realizaria nos Estados Unidos. Após uma pausa de alguns meses para absorver o duro golpe pela morte do amigo, os veteranos escoceses encontraram forças para voltar à estrada.

Darrell Sweet, Dan McCafferty, Manny Charlton, Pete Agnew

nazareth

nazareth - love leads to madness


Nazareth - 2Xs (1982)    Nazareth - The Very Best Of (2001)

2XS (1982)    |    The Very Best Of (2001)

2XS
01. Love Leads To Madness 02. Boys In The Band 03. You Love Another 04. Gatecrash 05. Games 06. Back To The Trenches 07. Dream On 08. Lonely In The Night 09. Preservation 10. Take The Rap 11. Mexico 12. Dream On /Single Edit) 13. Juciy Lucy (Alternate Edit) 14. Games (Alternate Edit) 15. You Love Another (Alternate Edit) 16. Love Leads To Madness (Alternate Single Edit) 17. Dream On (Mono) 18. Back To The Trenches (Extended Version) 19. Love Leads To Madness (Alternate Extended Edit)

The Very Best Of
01. Walk By Yourself 02. Telegram 03. This Flight Tonight 04. When The Lights Come Down (Live) 05. My White Bicycle 06. Dressed To Kill 07. Hair Of The Dog 08. Star 09. Holiday 10. Holy Roller 11. Razamanaz 12. Bad Bad Boy 13. I Want To Do Everything For You (Live) 14. Love Hurts 15. Shapes Of Things 16. Hearts Grown Cold 17. Shanghai'd In Shanghai 18. Broken Down Angel 19. Turn Your Receiver 20. Hit The Fan 21. Dream On 22. Laid To Wasted

ópera: Pagliacci (versão em russo)

A ópera de Ruggero Leoncavallo, 'I Pagliacci', é um vibrante melodrama e uma história de amor e ciúmes na sociedade siciliana. Baseia-se num acontecimento real ocorrido em Calabria, onde um crime passional aconteceu no seio de uma companhia de cômicos ambulantes. Esta ópera foi estreada no Teatro dal Verme, em Milão a 21 de Maio de 1892. Ruggero Leoncavallo é recordado quase exclusivamente devido a esta ópera que, juntamente com a ópera 'Cavalleria Rusticana' de Pietro Mascagani, se tornaram os pontos altos do movimento italiano 'verismo' no final do século XIX. Movimento este que se opunha ao positivismo e defendia que os autores não devem impôr as suas interpretações e pontos de vista pessoais no seu trabalho. Encontrei uma versão de 1959 que é no mínimo curiosa, a ópera é toda cantada em russo, menos no que diz respeito à parte que cabe ao palhaço Canio, interpretado por Mario Del Monaco, que por sua vez só canta em italiano. No final das contas, tudo se harmoniza, pois todos falam um só idioma: a linguagem universal da música. Para mim foi uma grata e emocionante surpresa encontrar e ouvir esta versão, por descender de russos e poloneses.

'I Pagliacci', com os personagens Canio, Tonio, Peppe, e Silvio, continua uma das mais populares obras do repertório de ópera.

opera pagliacci - bolshoi (1959)

I Pagliacci (1959)

(Solistas, Coro e Orquestra do Teatro Bolshoi)
Maestro - Vladimir Nebolsin
Canio - Mario Del Monaco
Nedda - Leokadia Maslenikova
Tonio - Alexei Ivanov
Peppe - Nikolai Timchenko
Silvio - Evgeny Belov

chico buarque

chico buarqueFrancisco Buarque de Holanda, conhecido como Chico Buarque é filho de Sérgio Buarque de Holanda, um importante historiador e jornalista brasileiro. Nasceu no Rio de Janeiro, em 1944, mas sua família mudou-se para São Paulo quando tinha dois anos e voltou a morar no Rio apenas em 1970, após seu exílio na Itália. Chico é músico, cantor, compositor, teatrólogo e escritor brasileiro. Chico foi nossa revolução, em tempos duros de repressão. Foi censurado por qualquer motivo, nos anos 70, bastava aparecer na censura uma música de sua autoria. Chico escondia a revolução entre as linhas de suas letras, eram tempos de cuidados redobrados. A uma certa altura a coisa ficou tão difícil que nasceu o personagem 'Julinho da Adelaide' para burlar a censura. 'Julinho' compôs 'Acorda Amor' e 'Jorge Maravilha', essa última carrega até hoje uma lenda, negada por Chico: enquanto o General Geisel queria o filho de Sérgio Buarque na ponta de uma corda, sua filha não perdia um único disco do compositor. Ou enquanto o compositor era preso, o policial que o prendia pedia um autógrafo para sua filha. Chico não perdia a chance de burlar a censura. Foi perseguido a cada passo, teve seus microfones desligados durante um show com Gil, quando foi apresentar 'Cálice' ao público, mas tal qual 'Julinho', escorregava pelas mãos da ditadura usando tão somente sua genialidade. Modelador de palavras, tem o dom único de descrever sentimentos como quem vive cada dor ou alegria, fala por nós e não há quem, alguma vez na vida, ao ouvir suas composições, não tenha jurado que Chico esteve por um momento em sua alma para ter conseguido descrever a emoção indescritível. (por carô murgel)

‘Chico Buarque de Hollanda’ é o primeiro disco do músico brasileiro Chico Buarque. O álbum chegou às lojas com a canção 'A Banda' que junto com a 'Disparada' foi vitoriosa no II Festival de Música Popular Brasileira, da TV Record, em 1966, data da final da competição. Chico Buarque virou unanimidade nacional. A música brasileira nunca mais foi a mesma depois que a banda de Chico Buarque passou, arrastando modernidade e tradição. Em julho de 1967, já com o título involuntário de ‘a única unanimidade nacional’, dado pelo jornalista Millôr Fernandes, Chico Buarque lançou seu segundo álbum, e naturalmente intitulado ‘Chico Buarque de Hollanda Volume 2’. A turma alienada da 'Jovem Guarda' atraia as atenções juvenis. A Bossa Nova foi para o exterior. Despontava o tropicalismo. Os 'Beatles' eram o ponto alto no mundo. Era o início da onda pop. Mas 'Chico Buarque de Hollanda Volume 2' desbancou modismos e movimentos, consolidando a carreira fonográfica de Chico, então aos 23 anos.

Com ‘Chico Buarque de Hollanda Volume 3’, sem perder o lirismo e a devoção ao samba, Chico é mais politizado e maduro, que daria o tom de sua música nos anos 70 e projeção pelo universo teatral. Escreveu várias peças de teatro, entre elas ‘Roda Viva’e ‘Calabar’ que foram proibidas, ‘Gota d'Água’ e ‘Ópera do malandro’ e alguns livros. O regime militar instaurado no país quatro anos antes asfixiava a criação artística e Chico começou a fazer de sua obra um ato político que enfrentava e denunciava o regime. Obra que o obrigaria a um auto-exílio para fugir da iminente prisão. Exilado na Itália, chegou a fazer espetáculos com Toquinho. Nessa época teve suas canções ‘Apesar de você’, que dizem ser uma alusão negativa ao presidente Emílio Garrastazu Médici, mas que Chico sustenta ser em referência à situação, e ‘Cálice’ censuradas. Quando voltou ao Brasil, em 1970, para lançar seu quarto disco ‘Chico Buarque de Hollanda Volume 4’, o compositor era um novo homem, politizado e continuou com composições que denunciavam aspectos sociais, econômicos e culturais, como a célebre ‘Construção’ ou a divertida ‘Partido Alto’.

Chico Buarque de Hollanda volume 1 (1966)    Chico Buarque de Hollanda volume 2 (1967)

Chico Buarque de Hollanda volume 3 (1968)    Chico Buarque de Hollanda volume 4 (1970)

Chico Buarque de Hollanda Volume 1 (1966)
Chico Buarque de Hollanda Volume 2 (1967)
Chico Buarque de Hollanda Volume 3 (1968)
Chico Buarque de Hollanda Volume 4 (1970)

Tracklist Volume 1
01. A Banda 02. Tem Mais Samba 03. A Rita 04. Ela E Sua Janela 05. Madalena Foi Pro Mar 06. Pedro Pedreiro 07. Amanhã Ninguém Sabe 08. Você Não Ouviu 09. Juca 10. Olê, Olá 11. Meu Refrão 12. Sonho De Um Carnaval

Tracklist Volume 2
01. Noite Dos Mascarados 02. Logo Eu? 03. Com Açúcar, Com Afeto 04. Fica 05. Lua Cheia 06. Quem Te Viu, Quem Te Vê 07. Realejo 08. Ano Novo 09. A Televisão 10. Será Que Cristina Volta? 11. Morena Dos Olhos D’água 12. Um Chorinho

Tracklist Volume 3
01. Ela desatinou 02. Retrato em branco e preto 03. Januária 04. Desencontro 05. Carolina 06. Roda viva 07. O velho 08 Até pensei 09. Sem fantasia 10. Até segunda-feira 11. Funeral de um lavrador (Tema para Morte e vida Severina)

Tracklist Volume 3
01. Essa Moça tá diferente 02. Não fala de Maria 03. Ilmo. Sr. Ciro Monteiro ou: Receita pra virar Casaca de Neném 04. Agora falando sério 05. Gente humilde 06. Nicanor 07. Rosa dos Ventos 08. Samba e Amor 09. Pois é 10. Cara a Cara 11. Mulher, vou dizer quanto te amo 12. Os Inconfidentes

Este boxset reúne a obra de Chico cantor e compositor, de acordo com os vários identidades que ele empresta a suas músicas, como o malandro, o político, o trovador, o cronista e, claro, o amante.

50 Anos Chico Buarque (1994)

Songbook Chico Buarque (1999)
o amante    |    o trovador    |    o cronista    |    o malandro    |    o político

Tracklist: o amante
01. Atrás Da Porta 02. Tatuagem 03. Olhos Nos Olhos 04. Com Açúcar E Com Afeto 05. Sem Fantasia 06. Mil Perdões 07. Bastidores 08. Trocando Em Miúdos 09. De Todas As Maneiras 10. Pedaço De Mim 11. Não Sonho Mais 12. Tira As Mãos De Mim 13. Cala A Boca, Bárbara 14. Bárbara

Tracklist: o trovador
01. Eu Te Amo 02. Cotidiano 03. Valsinha 04. Samba Do Grande Amor 05. Morena De Angola 06. Deixe A Menina 07. Você Vai Me Seguir 08. Olha Maria 09. João E Maria 10. Carolina 11. As Vitrines 12. Pois É 13. Tanto Amar 14. Olê, Olá

Tracklist: o cronista
01. Bye Bye, Brasil 02. Vai Levando 03. O Cio Da Terra 04. Passaredo 05. Pivete 06. O Meu Guri 07. Brejo Da Cruz 08. Geni E O Zepelim 09. Pelas Tabelas 10. Flor Da Idade 11. Fantasia 12. Gente Humilde 13. Feijoada Completa 14. Vai Passar

Tracklist: o malandro
01. Vai Trabalhar Vagabundo 02. Homenagem ao Malandro 03. Samba e Amor 04. A Banda 05. Quem Te Viu, Quem Te Vê 06. Doze Anos 07. Hino de Duran 08. Nicanor 09. Quando o Carnaval Chegar 10. A Volta do Malandro 11. Noite dos Mascarados 12. Mambembe 13. Até o Fim

Tracklist: o político
01. Construção 02. Apesar de Você 03. Cálice 04. Samba de Orly 05. Acorda Amor 06. Meu caro Amigo 07. Bom Conselho 08. Gota D’Agua 09. O Que Será (A Flor da Terra) 10. Fado Tropical 11. Tanto Mar 12. Angélica 13. Cordão 14. Deus lhe Pague

As obras magistrais de Chico, foram os pilares da majestosa construção erguida por ele em 40 anos de carreira fonográfica. Obras cantadas e recantas por diversos artistas. Lançado em 1999, a série 'Songbook Chico Buarque' homenageia Chico, compositor e poeta. São oito volumes e trazem artistas da velha e nova geração da música interpretando as mais variadas composições. Composições que se notabilizaram pela decantação de um ‘eu’ feminino, retratando temas a partir do ponto de vista das mulheres com notória poesia e beleza: ‘Com açúcar e com afeto’ escrito para Nara Leão, ‘Olhos nos Olhos’ e ‘Teresinha’ gravadas por Maria Bethânia, ‘Atrás da Porta’ interpretada por Elis Regina, ‘Folhetim’ com Gal Costa e ‘Iolanda’, versão adaptada de letra original de Pablo Milanés, num dueto com Simone.

Chico Buarque – Songbook vol. 1 (1999)    Chico Buarque - Songbook vol 2 (1999)

Chico Buarque - Songbook vol 3 (1999)    Chico Buarque - Songbook vol 4 (1999)

Chico Buarque - Songbook vol 5 (1999)    Chico Buarque - Songbook vol 6 (1999)

Chico Buarque - Songbook vol 7 (1999)    Chico Buarque - Songbook vol 8 (1999)

Songbook Chico Buarque (1999)
volume 1    |    volume 2    |    volume 3    |    volume 4
volume 5    |    volume 6    |    volume 7    |    volume 8

Tracklist Volume 1
01. Olhos nos Olhos - Nana Caymmi
02. Carolina - Ney Matogrosso
03. Fado Tropical - Zélia Duncan e Marco Pereira
04. Basta um Dia - Zé Renato e Jacques Morelenbaum
05. Januária - Dori Caymmi
06. Assentamento - Edu Lobo
07. Apesar de Você - Beth Carvalho
08. Homenagem ao Malandro - João Bosco
09. Morro Dois Irmãos - MPB-4
10. Deixa a Menina - Ivete Sangalo
11. Você Vai Me Seguir - Elba Ramalho
12. O Meu Amor - Tetê Espíndola
13. Joana Francesa - Miúcha
14. Leve - Carol Saboya

Tracklist Volume 2
01. Beatriz - Edu Lobo
02. Baticum - Lenine
03. Hino de Duran - S. Viddi e V. Biglione
04. O Meu Guri - Sandra De Sá
05. O Que Será (À Flor Da Pele) - Caetano Veloso
06. Bastidores - Angela Maria
07. Sem Fantasia - Emílio Santiago e Joyce
08. Almanaque - Marcos Valle
09. Pelas Tabelas - Carlinhos Vergueiro
10. Acorda Amor - Jards Macalé
11. Até o Fim - Zeca Baleiro
12. Ela Desatinou - Johnny Alf
13. A Ostra e o Vento - C. Netto e L. Braga
14. Geni e o Zepelim - Garganta Profunda

Tracklist Volume 3
01. Brejo da Cruz - João Bosco
02. Flor da Idade - Caetano Veloso
03. Choro Bandido - Leny Andrade
04. Pedaço de Mim - Edu Lobo
05. As Minhas Meninas - Quarteto Em Cy
06. Até Segunda-Feira - Emilio Santiago
07. A Rita - Zeca Pagodinho
08. Não Existe Pecado ao Sul do Equador - Marlene
09. Valsinha - Zezé Gonzaga e Maurício Carrilho
10. Tanto Mar - E. Melo e Castro e Wagner Tiso
11. Maninha - Verônica Sabino
12. Trocando em Miúdos - Eduardo Dusek
13. Roda Viva - Ivan Lins E Nó Em Pingo d´Água
14. Cálice - Sérgio Ricardo

Tracklist Volume 4
01. Feijoada Completa - Z. Pagodinho e A. Guineto
02. A Mais Bonita - Zélia Duncan e Bia Paes Leme
03. Chão de Esmeraldas - Alcione
04. A Noiva da Cidade - F. Guedes e Lula Galvão
05. A Volta do Malandro - MPB-4
06. Sem Açúcar - Elba Ramalho
07. Bom Tempo - Toquinho
08. Noite dos Mascarados - B. Lobo e D. Vergueiro
09. Todo o Sentimento - Miúcha e Cristóvão Bastos
10. Viver do Amor - Cauby Peixoto
11. Grande Hotel - Miltinho
12. Pois é - Os Cariocas
13. Nicanor - Zé Renato e Ricardo Silveira
14. A Rosa - Johnny Alf

Tracklist Volume 5
01. João e Maria - B. Lima e C. Buarque
02. A Banda - Dominguinhos
03. Mil Perdões - Ana Carolina
04. Vai Passar - Joyce
05. Qualquer Canção - Leila Pinheiro e Guinga
06. A Voz do Dono e o Dono da Voz - C. Braun
07. Futuros Amantes - Angela Rô Rô e A. Adolfo
08. De Volta ao Samba - Elza Soares
09. Desalento - Ney Matogrosso
10. Samba do Grande Amor - João Nogueira
11. Palavra de Mulher - Bibi Ferreira
12. Caçada - Mestre Ambrósio
13. Lua Cheia - Ana de Hollanda
14. Teresinha - P. Morelenbaum e J. Morelenbaum
15. Tango do Covil - Garganta Profunda

Tracklist Volume 6
01. Quem Te Viu, Quem Te Vê - Beth Carvalho
02. Paratodos - Dominguinhos
03. Sonho de um Carnaval - Gilberto Gil
04. Gota D´água - Nana Caymmi
05. Já Passou - Adriana Calcanhoto
06. Piano na Mangueira - Wanda Sá
07. O Último Blues - P. Moska e M. Suzano
08. Iracema Voou - Bebel Gilberto
09. Logo Eu? - Monarco
10. Bárbara - Eduardo Dusek
11. Soneto - Sueli Costa
12. Tem Mais Samba - Francis Hime
13. Retrato em Branco e Preto - R. Passos e C. Bastos
14. Morena dos Olhos D´água - Quarteto Em Cy
15. Vida - Felicidade Suzy

Tracklist Volume 7
01. Tatuagem - Djavan
02. Samba e amor - Gal Costa
03. Até pensei - Maria Bethânia
04. Estação derradeira - Leny Andrade
05. Amando sobre os jornais - Olivia Hime
06. Vai trabalha vagabundo - Joyce
07. Suburbano coração - Cláudio Nucci & Guinga
08. Angélica - Sérgio Ricardo
09. Olê, olá - Hélio Delmiro & Zé Renato
10. Cadê você - João Donato
11. Mar e lua - Toninho Horta
12. Folhetim - Rosa Passos
13. Ano novo - Moraes Moreira
14. Pedro pedreiro - Chico César
15. Deus lhe pague - Edson Cordeiro
16. Construção - José Miguel Wisnik & Luiz Tatit

Tracklist Volume 8
01. Sobre Todas as Coisas - Maria Bethânia
02. Olha Maria - Milton Nascimento
03. Com Açúcar, com Afeto - Zizi Possi
04. Valsa Brasileira - Djavan
05. Bom Conselho - Luiz Melodia
06. Bye Bye, Brasil - Ed Motta e João Donato
07. Você, Você - Leila Pinheiro e Guinga
08. O Futebol - F. Faria e Luiz Cláudio Ramos
09. Eu Te Amo - Ana Carolina e Cristóvão Bastos
10. As Vitrines - Paulinho Moska
11. Partido Alto - Evandro Mesquita
12. Desencontro - S. Guimarães e Hélio Delmiro
13. Rosa-dos-Ventos - Cida Moreira
14. Atrás da Porta - Áurea Martins
15. Sob Medida - Cristina Buarque
16. Cotidiano - Arnaldo Antunes
17. Ciranda da Bailarina - Maria Luiza Jobim

chico buarque & tom jobim - sem você



tracy chapman

tracy chapmanTracy Chapman foi uma personalidade marcante na música pop norte-americana dos anos 80. Talentosa cantora e compositora oriunda de Cleveland, Ohio, Tracy tocou o ukulele na escola primária, e mais tarde estudou clarinete e flauta. Sua mãe era amante da música com uma grande coleção de discos e uma grande determinação em nutrir o talento musical de sua filha. Ingressando em um programa direcionado a identificar crianças negras talentosas para o desenvolvimento acadêmico. Chapman começou a estudar medicina veterinária, mas mais tarde mudou para antropologia e etnomusicologia. Conquistou assim, em 2004, o título de doutora honoris causa em belas-artes, pela sua contribuição como artista e por todas as suas realizações artísticas. Enquanto freqüentava a universidade, tocava em bares de Cambridge, Massachussets, as suas próprias composições. Tracy começou a sua carreira musical quase relutantemente, mostrando pouco interesse em ganhos financeiros e, em um ponto, recusando uma oferta de um selo independente de modo a não interromper seus estudos. Mas, em 1988, gravou o primeiro LP, ‘Tracy Chapman’, e foi um sucesso. Após a sua aparição em um programa de TV, homenageando aos setenta anos de Nelson Mandela, alcançou o topo nos Estados Unidos com a música ‘Fast Car’, e em 1989, recebeu quatro Grammies inclusive a de melhor artista revelação.

Depois disto, aliou-se à Anistia Internacional, participando do programa ‘Human Rights Now!’, tornando-se uma das mais influentes artistas no meio universitário norte-americano. Nos anos seguintes, o sucesso não era o mesmo. Alguns críticos especularam que o público tinha cansado de temas políticos de Chapman e acreditava-se ter encerrado a carreira quando surpreendeu em 1995, com o álbum ‘New Beginning’ que rendeu um Grammy de melhor canção de rock. A partir de 2000 com músicas mais voltadas para o rock que para o estilo pop, Tracy iniciou turnês pela Europa e EUA. Em 2008, na comemoração dos vinte anos do lançamento do seu primeiro disco, lançou o seu oitavo álbum, ‘Our Bright Future’ com destaque para a música ‘Thinking of you’, considerada uma de suas mais belas e sensíveis composições. Ao longo de 20 anos e oito álbuns, Tracy Chapman esteve sob e fora dos holofotes. Embora Tracy Chapman seja notoriamente considerada reclusa e nunca fale publicamente sobre a sua sexualidade, em um determinado momento foi revelado que Chapman estava envolvida romanticamente com a escritora Alice Walker, ganhadora do prêmio ‘Pulitzer’ com o romance 'The Color Purple' e que deu origem a um dos mais belos filmes de Steven Spielberg.

tracy chapman

tracy chapman - change


tracy chapman - the collection (2001)    Tracy Chapman - Where You Live (2005)

The Collection (2001)    |    Where You Live (2005)

Tracklist: The Collection
01. Fast Car 02. Subcity 03. Baby Can I Hold You 04. The Promise 05. I'm Ready 06. Crossroads 07. Bang Bang Bang 08. Telling Stories 09. Smoke and Ashes 10. Speak the Word 11. Wedding Song 12. Open Arms 13. Give me One Reason 14. Talkin' Bout a Revolution 15. She's Got Her Ticket 16. All That You Have Is Your Soul

Tracklist: Where You Live
01. Change 02. Talk To You 03. 3,000 Miles 04. Going Back 05. Don’t Dwell 06. Never Yours 07. America 08. Love’s Proof 09. Before Easter 10. Taken 11. Be and Be Not Afraid

ópera rock: tommy

ópera rock tommy

Era uma vez um rapaz cego, bobo e surdo que, por jogar fliperama como ninguém, se tornou o líder de uma seita messiânica, comandada por seus pais malvados. Na verdade o menino havia testemunhado um assassinato quando criança e os autores (a mãe e o pai no original e a mãe e o amante no filme) convenceram o petiz que ele nada viu e nada ouviu e o coitado se fechou para o mundo. Na busca por uma cura e um espaço no mundo, o pobre Tommy é vítima de tipos asquerosos como o cruel primo Kelvin, o pedófilo tio Ernie e a Rainha do Ácido, mas o que ele queria mesmo era que as pessoas o ouvissem e o sentissem. Isso tudo é ‘Tommy’, obra do genial guitarrista Pete Townshend lançada pelo seu grupo, ‘The Who’, em 23 de maio de 1969. Quarto álbum da banda, ‘Tommy’ causou frisson na época de seu lançamento, dividindo a opinião pública entre os que o achavam uma inovadora obra-prima e os que o desprezavam pelo tema pesado.

A BBC e muitas rádios nos Estados Unidos baniram as músicas de sua programação, mas mesmo assim a obra se tornou um dos maiores sucessos do ‘The Who’. Um ano antes do lançamento do disco, Townshend já havia dito em uma entrevista para a revista ‘Rolling Stone’ que pretendia compor algo que uniria rock com estrutura de ópera. Recentemente, o autor contou à revista inglesa ‘Uncut’ que se inspirou no trabalho do conjunto britânico ‘The Pretty Things’ com o disco conceitual ‘S.F. Sorrow’, todo baseado em um conto do vocalista e guitarrista Phill May, que mostrava a história de Sebastian F. Sorrow e sua vida em meio a guerras, romances, tragédia e velhice. Mais do que simplesmente se ater aos tradicionais instrumentos de bandas de rock, Townshend adicionou trompetes, gongos, piano, órgão e solos vocais em seus arranjos. O baixista John Entwistle chegou a afirmar que nunca escutou o disco todo porque ficou enojado com as inúmeras gravações e regravações de cada música, resultado do perfeccionismo do autor.

Pete TownshendTommy foi lançado como disco duplo, acompanhado de um encarte contando a triste história de seu protagonista. Em 1971, a ópera de Seatle o levou aos palcos pela primeira vez com Bete Midler no papel da Rainha do Ácido. Em 1972, no ‘Rainbow Theater’, a banda ‘The Who’ apresentou a ópera acompanhada da Orquestra Sinfônica de Londres e de convidados especiais fazendo os vocais, como Steve Winwood, Rod Stewart, Richie Havens e Ringo Starr. Uma versão em estúdio foi lançada em LP e acabou levando um Grammy. Em 1975, o prolífico diretor de vanguarda, Ken Russel, levou a obra para as telonas com o vocalista da banda, Roger Daltrey, como ‘Tommy’, Ann Margret como sua mãe, Oliver Reed como o amante da mãe e Elton John, Tina Turner, Eric Clapton e Jack Nicholson como coadjuvantes. Algumas mudanças foram feitas na história original (como o amante da mãe matar o pai e não o contrário, conduzindo a trama para uma relação incestuosa entre Margret e Daltrey) e novas músicas foram adicionadas. Foi um tremendo sucesso de crítica e bilheteria e catapultou músicas como ‘Pinball Wizard’ para o topo das paradas. Em 1993, Townshend fez uma nova adaptação, desta vez para a Broadway, mas os tempos eram outros e o autor também. A maior mudança foi no final onde ‘Tommy’ abraça a vida em família e versos como ‘a liberdade reside na normalidade’ foram incluídos, eliminando outros como ‘hey, senhora normalidade, não tente ganhar minha confiança’. Em 1998, a ópera-rock entrou para o ‘Hall of Fame’ do Grammy por seu significativo valor histórico e artístico, enquanto em 2003 a revista ‘Rolling Stone’ a colocou como 96º nos 500 maiores álbuns de todos os tempos. (por Claudio R S Pucci)

opera rock tommy - sensation


ópera rock tommy

Tommy (1975)
CD 1    CD 2

Tracklist CD 1
01. Overture from Tommy 02. Prologue 1945 03. Capitain Walker - It`s a boy 04. Bernie`s holiday camp 05. 1951-What about the boy 06. Amazing journey 07. Christmas 08. Eyesight to the blind (Eric Clapton) 09. Acid queen (Tina Turner) 10. Do you think it`s alright pt.1 11. Cousin Kevin (Paul Nicholas) 12. Do you think it`s alright pt.2 13. Fiddle about (Keith Moon) 14. Do you think it`s alright pt.3 15. Sparks 16. Extra,extra,extra (Simon Townsend) 17. Pinball wizard (Elton John)

Tracklist CD 2
01. Champagne 02. There`s a doctor 03. Go to the mirror (Jack Nicholson) 04. Tommy can you hear me 05. Smash the mirror 06. I`m free 07. Mother and son 08. Sensation 09. Miracle cure 10. Sally Simpson 11. Welcome 12. T.V. studio 13. Tommy`s holiday camp (Keith Moon) 14. We`re not gonna take it 15. Listening to you - See me, feel me

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...