johnny winter

johnny winter 1Com mais de 40 álbuns gravados, o guitarrista Johnny Winter se apresentou pela primeira vez no Brasil e provou o porquê é uma lenda do blues. Debilitado por vários problemas de saúde, a ponto de não agüentar o peso de uma guitarra, finalmente conseguiu desembarcar no Rio de Janeiro para o seu primeiro show no histórico dia 20 de maio de 2010. Em São Paulo se apresentou no dia 22, depois em outras cidades. Em todas elas, andando com dificuldade, entrou no palco encolhido, com as costas arqueadas e um chapéu de cowboy que cobria seus olhos. Sentou-se em uma cadeira e o público viu o porquê de ícones como Eric Clapton, Bod Dylan, B.B. King e Muddy Waters e revistas de rock mundiais o reverenciarem. E por que o texano que namorou Janis Joplin e afundou nas drogas é considerado um dos dez maiores guitarristas do mundo. Aos 66 anos, depois de anos e mais anos de dias sinistros parou de beber e de usar drogas, esse lixo que afetou sua voz e seu jeito de tocar, e estabeleceu para si uma média de 100 a 120 shows por ano. Ele não enxerga mais, não dá um passo sem a ajuda de um amigo. As drogas acabaram com suas vias respiratórias e o coração só bate porque se acostumou a fazer isso durante todos esses anos. Os anos de vício em álcool e heroína são visíveis em sua aparência abatida. Sua voz também perdeu a força de antes, mas os dedos ágeis e a voz enfraquecida de Johnny empolgaram ao reler clássicos do rock e do blues acompanhado da sua banda formada por Vito Liuzzi (bateria), Paul Nelson (guitarra) e Scott Spray (baixo). Johnny saiu do palco depois de mais de uma hora de show e voltou poucos minutos depois para o bis. Voltou amparado com sua bela guitarra e um slide no dedo e mostrou que o velho Johnny Winter, a lenda dos anos 60 e 70, é um sobrevivente do blues. Os discos que tocam em sua casa ainda são de Robert Johnson, T-Bone Walker, Muddy Waters e BB King. Foi com eles que criou seu estilo. Na estante dois prêmios ‘Grammy Awards’ pelos álbuns ‘Hard Again’ e ‘I’m Ready’ que gravou com Muddy Waters. E gravar com Waters era um sonho desde a adolescência.

johnny winter

As tensões raciais em Beaumont ainda estavam em alta depois de um dos piores motins ocorridos na história em 1944, apenas nove meses antes do nascimento de John Dawson Winter III. A infância foi passada sob o racismo do Mississippi e no Texas, onde foi criado, descobriu ser albino. O mundo sempre esteve revirado para Johnny Winter. O pai, prefeito de uma cidade do Mississippi, desprezava tudo o que os negros faziam. Os brancos olhavam o menino de pele estranha e não o consideravam um branco legítimo. O pequeno Johnny não podia praticar esportes por causa dos problemas na visão e, assim, foi se afastando das pessoas. Aos cinco anos começou a tocar clarinete, mais tarde mudou para o violão. Sem lugar no mundo, escondeu-se atrás de uma guitarra, e seus dedos começaram a ficar ágeis. Começou a carreira ainda criança, ao lado do irmão saxofonista Edgar Winter, também albino. Apesar do legado brutal, Johnny nunca hesitou em se aventurar em bairros negros para ouvir e tocar a música que tanto amava. As pessoas na comunidade negra sabiam que ele era sincero, que ele era verdadeiramente possuído pelo blues.

johnny winter band

Johnny Winter Band

Seu primeiro disco, ‘School Day Blues’, foi lançado quando ele tinha apenas 15 anos, gravado com a sua primeira banda formada com o baterista Uncle Joe Turner e o baixista Tommy Shannon, mais tarde braço direito de outro texano lendário, Stevie Ray Vaughan. Depois vieram a antológica apresentação no Woodstock de 1969, seu romance com Janis Joplin e os dias mais cruéis em que seu cérebro foi devastado pela heroína. Em 1973, depois de se livrar, temporariamente, das drogas, Johnny Winter retornou com um de seus melhores álbuns, o famoso ‘Still Alive and Well’. Diversos álbuns foram lançados durante a carreira, com a média de um por ano. Perguntado se o blues corre o risco de sumir do mapa, já que só sobraram na estrada BB King, Buddy Guy e ele próprio, o texano responde: 'o blues sempre estará por perto, não há perigo de desaparecer. Não importa que música você toque, ela sempre terá um pouco de blues'. Se o Texas tem alguma tradição na música, deve agradecer a artistas como T. Bone Walker, Stevie Ray Vaughan, Albert Collins, ZZ Top e à figura esguia e albina de Johnny Winter.

johnny winter - one step at a time



johnny winter - the progressive blues experiment (1969)    johnny winter - about blues (1972)    johnny winter - still alive and well (1973)

The Progressive Blues Experiment (1969)    |    About Blues (1972)    |    Still Alive and Well (1973)

The Progressive Blues Experiment
01. Rollin’ and Tumblin’ 02. Tribute to Muddy 03. I Got Love If You Want It 04. Bad Luck and Trouble 05. Help Me 06. Mean Town Blues 07. Broke Down Engine 08. Black Cat Bone 09. It’s My Own Fault 10. Forty-Four

About Blues
01. Parchman Farm 02. Livin’ The Blues 03. Leavin’ Blues 04. Thirty-eight, Thirty-two, twenty 05. Bad News 06. King Hearted Woman 07. Out of Sight 08. Low Down Gal of Mine 09. Going Down Slow 10. Advocado Green

Still Alive and Well
01. Rock Me Baby 02. Can´t You Feel It 03. Cheap Tequila 04. All Tore Down 05. Rock & Roll 06. Silver Train 07. Ain´t Nothing To Me 08. Still Alive & Well 09. Too Much Seconal 10. Let It Bleed 11. Lucille (Bônus - Studio Outtake)

johnny winter - dervish blues (1975)    johnny winter - nothin' but the blues (1977)    johnny winter - scorchin blues (1992)

Dervish Blues (1975)    |    Nothin’ but the Blues (1977)    |    Scorchin´ Blues (1992)

Dervish Blues
01. Rock And Roll People 02. Sweet Papa John 03. Roll With It 04. Boney Moroney 05. Highway 61 Revisited 06. Junping Jack Flash

Nothin’ but the Blues
01. Tired of Tryin’ 02. TV Mama 03. Sweet Love and Evil Women 04. Everybody’s Blues 05. Drinkin’ Blues 06. Mad Blues 07. It Was Rainin’ 08. Bladie Mae 09. Walkin’ Thru the Park

Scorchin´ Blues
01. Walkin’ By Myself 02. Divin’ Duck 03. One Step At a Time 04. Bladie Mae 05. It Was Rainin’ 06. Mean Mistreater 07. Mother-In-Law Blues 08. Dallas 09. Mean Town Blues

johnny winter - livin' the blues (1997)    johnny winter - white hot blues (1997)    johnny winter - I'm a bluesman (2004)

Livin’ In The Blues (1996)    |    White Hot Blues (1997)    |    I’m a Bluesman (2004)

Livin’ In The Blues
01. Parchman Farm 02. Livin’ In The Blues 03. Leavin’ Blues 04. 38, 32, 20 05. Bad News 06. Kind Hearted Woman 07. Out Of Sight 08. Low Down Gal Of Mine 09. Going Down Slow 10. Avocado Green

White Hot Blues
01. Rock Me Baby 02. Divin' Duck 03. Memory Pain 04. Rollin' And Tumblin' 05. Be Careful With A Fool 06. I Love Everybody 07. New York, New York 08. Walkin' By Myself 09. Leland Mississippi Blues 10. TV Mama 11. Highway 61 Revisited (Live) 12. The Crawl 13. Hustled Down In Texas 14. Too Much Seconal 15. Messin' With The Kid 16. Johnny B. Goode (Live)

I’m a Bluesman
01. I'm a Bluesman 02. Cheatin' Blues 03. I Smell Smoke 04. Lone Wolf 05. So Much Love 06. Monkey Song 07. Shake Down 08. Sweet Little Baby 09. Pack Your Bags 10. Last Night 11. That Wouldn't Satisfy 12. Sugar Coated Love 13. Let's Start All Over Again

johnny winter - a rock n'roll collection (1994)

A Rock N' Roll Collection (1994)
CD 1    CD 2

Vocal, Guitar, Harp, Mandolin: Johnny Winter
Guitar: Rick Derringer, Floyd Radford, Bob Margolin, Muddy Waters
Bass: Tommy Shannon, Randy Jo Hobbs, Jon Paris, Charles Calmese
Acoustic Bass: Willie Dixon
Piano, Organ, Harpsichord, Alto Sax: Edgar Winter
Piano: Pinetop Perkins, Dan Hartman
Drums: John "Uncle" Turner, Bobby Caldwell, Richard Hughes, Bobby "T" Torello, Randy Z, Willie "Big Eyes" Smith, Chuck Ruff
Horn Section: Karl Garin (Tp), A. Wynn Butler, Stephen Ralph Sefsik
Flute: Jeremy Steig
Harp: Walter "Shakey" Horton
Background Vocal: Carrie Hossell, Peggy Bowers, Elsie Senter, Rick Derringer, Edgar Winter

Tracklist CD 1
01. Johnny B. Goode (Live) 02. Good Morning Little School (Live) 03. I'll Drown In My Tears 04. When You Got a Good Friend 05. Be Careful With a Fool 06. Miss Ann 07. Hustled Down In Texas 08. Rock And Roll, Hoochie Koo 09. Rock Me Baby 10. Rock & Roll 11. Sitting In The Jail House 12. Baby, Whatcha Want Me to Do (Live)

Tracklist CD 2
01. Bony Moronie (Live) 02. It's All Over Now (Live) 03. T.V. Mama 04. Drinkin' Blues 05. Walking Thru the Park 06. I'm Not Sure 07. Guess I'll go Away 08. Thirty Days 09. Come On In My Kitchen (Alternate Version) 10. Highway 61 Revisited (Live)

johnny winter - electric blues man (1997)

Electric Blues Man (1997)
CD 1    CD 2

Tracklist CD 1
01. My Baby 02. Parchman Farm 03. Night Ride 04. One Night of Love 05. Thirty Two Twenty Blues 06. Reelin' and Rockin' 07. Tramp 08. Bad News (1) 09. Bad News (2) 10. Bad News (3) 11. Suicide Won't Satisfy 12. Ice Cube 13. Easy Loving Girl 14. We Go Back Quite 15. Hello My Lover 16. Hook You 17. You'll Be the Death of Me

Tracklist CD 2
01. Gonna Miss Me When I'm Gone 02. Sloppy Drunk Blues 03. Goin' Down Slow 04. Low Down Gal of Mine 05. Take My Choice 06. Gangster of Love 07. Eternally 08. Blue Suede Shoes 09. Ballad of Bertha Glutz 10. Living in the Blues 11. Raindrops in My Heart 12. Black Cat Bone 13. Talk to Your Daughter

johnny winter - texas blues (1998)

Texas Blues (1998)
CD 1    CD 2

Tracklist CD 1
01. Livin' in the Blues 02. Creepy 03. Gangster of Love 04. Guy You Left Behind 05. Out of Sight 06. Parchman Farm 07. Low Down Gal of Mine 08. Five After Four A.M. 09. Ease My Pain 10. 32-20 Blues 11. Bad News 12. Goin' Down Slow 13. Kindhearted Woman Blues 14. Harlem Nocturne 15. Livin' in the Blues

Tracklist CD 2
01. Leave My Woman Alone 02. I Can't Believe You Want to Leave 03. Road Runner 04. Shed So Many Tears 05. Avocado Green 06. I Had to Cry 07. Please Come Home For Christmas 08. That's What Love Does 09. By the Light of the Silvery Moon 10. Kiss Tomorrow Goodbye 11. Easy Lovin' Girl 12. Birds Can't Row Boats (Spiders of the Mind) 13. Take a Chance on My Love 14. The World Turns All Around Her

johnny winter - the johnny winter anthology (2009)

The Johnny Winter Anthology (2009)
CD 1    CD 2

Tracklist CD 1
01. Rollin' and Tumblin' 02. Be Careful With a Fool 03. Country Girl 04. I'm Yours and I'm Hers 05. Highway 61 Revisited 06. Hustled Down In Texas 07. Memory Pain 08. Slippin' and Slidin' 09. Black Cat Bone (Live) 10. Look Up 11. Prodigal Son 12. Rock And Roll, Hoochie Koo 13. Good Morning Little School Girl (Live) 14. Jumpin' Jack Flash (Live) 15. Mean Town Blues (Live) 16. Johnny B. Goode (Live) 17. All Tore Down

Tracklist CD 2
01. Still Alive and Well 02. Silver Train 03. Rock Me Baby 04. Bony Moronie 05. Rolling Cross The Country 06. Stone Country 07. Thirty Days 08. Rock & Roll People 09. Self-Destructive Blues 10. It's All Over Now (Live) 11. Rock & Roll Medley (Live) 12. Sweet Love and Evil Women 13. Messin' With the Kid 14. Like a Rolling Stone 15. It's My Life, Baby 16. Johnny Guitar 17. Hideaway (Live) 18. Lone Wolf

johnny winter - blues in a box (1998)

Blues in a Box (1998)
CD 1    CD 2    CD 3

Tracklist CD 1
01. Gonna Miss Me When I'm Gone 02. Louie, Louie 03. Lost Without You 04. Hello My Lover 05. Mistress 06. You'll Be the Death of Me 07. Shed So Many Tears 08. I Had to Cry 09. By the Light of the Silvery Moon 10. That's What Love Does 11. Leave My Woman Alone 12. Voo Doo Twist 13. Raining Teardrops 14. Low Down Gal of Mine 15. Thirty Eight Special Blues 16. Leavin' Blues 17. Roadrunner 18. Gangster of Love

Tracklist CD 2
01. Crazie Baby 02. Hey Hey Hey 03. Creepy 04. Guy You Left Behind 05. Gone for Bad 06. My World Turns Around Her 07. Out of Sight 08. Stay by My Side 09. Blue Suede Shoes 10. Livin' in the Blues 11. Kind Hearted Woman 12. Broke and Lonely 13. Don't Drink Whiskey 14. Pneumonia Blues 15. Moth Balls 16. I Can't Believe You Want to Leave 17. Oh My Darling 18. Please Come Home for Christmas

Tracklist CD 3
01. Introduction 02. Mean Town Blues 03. Black Cat Bone 04. Mean Mistreater 05. Talk to Your Daughter 06. Look Up 07. I Can Love You Baby 08. Go Johnny Go

100 greatest guitar songs of all time

robert johnson - cartoon by manuel garciaA lenda sobre vender a alma ao diabo em troca de alguma aptidão musical tornou-se uma parte importante da mitologia do blues. E assim, o gênero ganhou o apelido de ‘música do diabo’, e como era algo que o diferenciava dos outros gêneros musicais, alguns artistas abraçaram a idéia. Peetie Wheatstraw, na década de 30, usou esta associação como ferramenta de marketing e se autonomeou ‘xerife do inferno’. A história de que outro cantor de blues, Tommy Johnson, também tinha ligações com o diabo surgiu depois de sua morte. Seu irmão Ledell, ministro de uma igreja, foi quem espalhou a história de que Tommy fez o trato em uma encruzilhada e voltou com a habilidade de tocar qualquer música que ele quisesse. Outro mito, difundido principalmente por Son House, sugere que Robert Johnson também vendeu sua alma ao diabo na encruzilhada das rodovias 61 e 49 em Clarksdale, Mississippi em troca da proeza para tocar guitarra, mito que ganhou força devido às letras de algumas de suas músicas. E como o blues teve um filho e o chamaram rock'n'roll, consequentemente ele também foi associado ao diabo. E já que insistiram em associar histórias de ações demoníacas também ao rock, o gênero começou a levar estas histórias para o palco, na maioria dos casos como sátira ou simplesmente espetáculo cênico. Um exemplo seria o Black Sabbath. Alice Cooper seguiu caminho igual e aportou no teatro de horrores. E assim outras bandas ligadas a esses conceitos surgiram.

O poema ‘A Divina Comédia’, de Dante Alighieri, escrito entre 1308 e 1321 é considerado uma das mais importantes obras da literatura. Dividido em 100 cantos, conta a jornada de Dante pelo inferno, purgatório e paraíso. Em sua jornada, Dante é guiado por Virgílio no inferno e purgatório e pela sua amada Beatriz no paraíso. O Vaticano, em 2007, patrocinou uma ‘ópera-rock’ baseada no poema. A trilha sonora para a adaptação da obra do poeta italiano foi feita por um padre ‘liberal’, o monsenhor Marco Frisina. A trilha sonora alterna estilos musicais de acordo com o momento do poema, a música clássica foi usada no paraíso, canto gregoriano no purgatório e o rock no inferno.

Uma pesquisa realizada pelo professor Fyodor Kondratyev, do ‘Serbsky State Research Center for Social and Forensic Psychiatry’, um centro de pesquisa e psiquiatria russa, em um universo de 700 músicas mais populares do heavy-metal, constatou que 7% das canções abordam o suicídio e 35% falam de ideologias satanistas. Em entrevista ele alegou que muitos jovens cometem suicídio sob influência de tais músicas.

Em uma outra pesquisa que analisou a influência da música sobre os adolescentes e divulgada pelo jornal ‘Australasian Psychiatry’, a autora Felicity Baker afirma que fãs de jazz costumam ser solitários. Já aqueles que ouvem mais música pop têm dúvidas com relação à sexualidade e os que curtem dance têm mais chances de ser um usuário de drogas. No mesmo projeto, a pesquisadora revela que os fãs de heavy metal possuem maior tendência a roubar, dirigir embriagado, fazer sexo sem proteção e cometer suicídio.

A revista Rolling Stone que vem cobrindo a cena musical desde 1967 e acredito que tem alguma autoridade na indústria da música, lançou durante estes anos, vários artigos com listas elaboradas das maiores canções de todos os tempos. Com a premissa de que a guitarra é a voz essencial do rock’n’roll, e alheia a essas pesquisas, teorias e todas essas bobagens que envolvem o rock, a revista reuniu em uma recente lista o que considera ser as 100 melhores músicas de guitarra de todos os tempos. Apesar do nome, a lista não é realmente um indicativo das melhores músicas, já que temos nossas próprias favoritas, mas é um bom indicador de artistas importantes e as canções nesta lista têm um sentimento que só a guitarra pode transmitir. No entanto, o 'Pintando Música' adverte: se você é sugestionável, sensível e apavorada(o) com esse tipo de coisa que dizem sobre o bom e velho blues e seu descendente rock'n'roll, não baixe a compilação. Satan's coming 'round the bend.

the rolling stones - brown sugar


Rolling Stone Magazine’s 100 Greatest Guitar Songs of All Time

Rolling Stone Magazine’s 100 Greatest Guitar Songs of All Time (2009)
01    02    03    04    05

Tracklist
001. Chuck Berry. Johnny B. Goode (1958)
002. The Jimi Hendrix Experience. Purple Haze (1967)
003. Cream. Crossroads (1968)
004. The Kinks. You Really Got Me (1964)
005. The Rolling Stones. Brown Sugar (1971)
006. Van Halen. Eruption (1978)
007. The Beatles. While My Guitar Gently Weeps (1968)
008. Led Zeppelin. Stairway To Heaven (1971)
009. The Allman Brothers Band. Statesboro Blues (1971)
010. Nirvana. Smells Like Teen Spirit (1991)
011. Led Zeppelin. Whole Lotta Love (1969)
012. The Jimi Hendrix Experience. Voodoo Child (Slight Return) (1968)
013. Derek & The Dominos. Layla (1970)
014. Bruce Springsteen. Born To Run (1975)
015. The Who. My Generation (1965)
016. Neil Young & Crazy Horse. Cowgirl In The Sand (1969)
017. Black Sabbath. Black Sabbath (1970)
018. Ramones. Blitzkrieg Bop (1976)
019. Prince & The Revolution. Purple Rain (1984)
020. The Impressions. People Get Ready (1965)
021. The White Stripes. Seven Nation Army (2003)
022. The Beatles. A Hard Day’s Night (1964)
023. The Yardbirds. Over Under Sideways Down (1966)
024. Rage Against The Machine. Killing In The Name (1992)
025. The Rolling Stones. Can’t You Hear Me Knocking (1971)
026. B.B. King. How Blue Can You Get (1965)
027. The Paul Butterfield Blues Band. Look Over Yonders Wall (1965)
028. U2. Where The Streets Have No Name (1987)
029. AC/DC. Back In Black (1980)
030. Bill Haley & His Comets. Rock Around The Clock (1954)
031. Queen. Keep Yourself Alive (1973)
032. Dire Straits. Sultans Of Swing (1978)
033. Metallica. Master Of Puppets (1986)
034. Aerosmith. Walk This Way (1975)
035. The Stooges. 1969 (1969)
036. Pink Floyd. Interstellar Overdrive (1967)
037. Elvis Presley. That’s All Right (1954)
038. The Faces. Stay With Me (1971)
039. Santana. Black Magic Woman (1970)
040. The Who. I Can See For Miles (1967)
041. Television. Marquee Moon (1977)
042. John Mayall & The Bluesbreakers. Hideaway (1966)
043. The Sex Pistols. Holidays in the Sun (1977)
044. Sleater-Kinney. Dig Me Out (1997)
045. The Beatles. I Saw Her Standing There (1964)
046. Dick Dale & His Del-Tones. Miserlou (1962)
047. Van Halen. Panama (1984)
048. The Clash. London Calling (1980)
049. Jimi Hendrix. Machine Gun (1970)
050. Pixies. Debaser (1989)
051. Ozzy Osbourne. Crazy Train (1981)
052. Radiohead. My Iron Lung (1995)
053. Creedence Clearwater Revival. Born On The Bayou (1969)
054. Stevie Ray Vaughan. Little Wing (1991)
055. Cream. White Room (1968)
056. The Byrds. Eight Miles High (1966)
057. The Grateful Dead. Dark Star (1969)
058. Link Wray. Rumble (1958)
059. Jeff Beck. Freeway Jam (1975)
060. Funkadelic. Maggot Brain (1971)
061. Sam & Dave. Soul Man (1967)
062. Albert King. Born Under A Bad Sign (1967)
063. Guns ‘N’ Roses. Sweet Child O’ Mine (1987)
064. Lynyrd Skynyrd. Free Bird (1973)
065. The Police. Message In A Bottle (1979)
066. Stevie Ray Vaughan. Texas Flood (1983)
067. Bruce Springsteen. Adam Raised A Cain (1978)
068. B.B. King. The Thrill Is Gone (1970)
069. Pink Floyd. Money (1973)
070. Smashing Pumpkins. Bullet With Butterfly Wings (1995)
071. The Strokes. Take It Or Leave It (2001)
072. Weezer. Say It Ain’t So (1994)
073. Blue Cheer. Summertime Blues (1968)
074. ZZ Top. La Grange (1973)
075. Frank Zappa. Willie The Pimp (1969)
076. Tom Petty & The Heartbreakers. American Girl (1976)
077. Pearl Jam. Even Flow (1991)
078. Buddy Guy. Stone Crazy (1970)
079. Sonic Youth. Silver Rocket (1988)
080. Steely Dan. Kid Charlemagne (1976)
081. Michael Jackson. Beat It (1982)
082. The Ventures. Walk Don’t Run (1960)
083. Sublime. What I Got (1996)
084. John Mayer. Gravity (2006)
085. Phish. You Enjoy Myself (1988)
086. Jeff Beck. I Ain’t Superstitious (1968)
087. King Crimson. Red (1974)
088. Quicksilver Messenger Service. Mona (1969)
089. Joan Jett & The Blackhearts. I Love Rock ‘N Roll (1981)
090. The Smiths. How Soon Is Now (1985)
091. The Mars Volta. Drunkship of Lanterns (2003)
092. Mick Jagger. Memo From Turner (1970)
093. My Bloody Valentine. Only Shallow (1991)
094. Dire Straits. Money For Nothing (1984)
095. Moby Grape. Omaha (1967)
096. Husker Du. New Day Rising (1985)
097. Queens Of The Stone Age. No One Knows (2002)
098. Red Hot Chili Peppers. Under The Bridge (1991)
099. My Morning Jacket. Run Thru (2003)
100. Tool. Vicarious (2006)

ac/dc

AC/DCInicialmente eles foram comercializados como uma banda punk. Logo o rugido do ‘AC/DC’ se tornou um dos mais influentes sons do hard rock dos anos 70. A simplicidade de suas canções foi bem recebida quando caíram nos ouvidos mais sintonizados com o rock e os riffs e as letras ajudaram a fazer deles uma das maiores bandas da história. ‘AC/DC’ foi uma reação contra o pomposo art rock e com os vocais de Bon Scott a banda gerou inúmeros imitadores nas décadas seguintes. ‘AC/DC’ foi formado em 1973, na Austrália, pelo guitarrista Malcolm Young após a implosão de sua banda, o ‘Velvet Underground’, sem nenhuma ligação com a banda de art rock norte-americana de Lou Reed formada em 1964. Malcolm sonhava em ter o mesmo sucesso dos seus ídolos Chuck Berry, Little Richard, Fats Domino, ‘The Who’ e claro, ‘The Rolling Stones’. Com seu irmão Angus Young como guitarrista, a banda começou com alguns shows nos subterrâneos de Sydney, mais precisamente na virada do ano de 1974, na boate ‘Cequers’, freqüentada por importantes figuras do show business internacional. Angus tinha apenas 15 anos de idade e a sua irmã sugeriu que ele usasse no palco o seu uniforme de escola, o que se tornou a marca visual da banda.

ac dc  1974

1974

Quanto ao nome há controvérsias. Alguns dizem que foi a mesma irmã, que retirou de uma sigla de um eletrodoméstico, ao achar que combinava com a energia da banda, visto que tinha a ver com eletricidade, AC/DC é um indicativo de corrente contínua e alternada. Outros afirmam que foi idéia de Sandra Young, esposa de George Young, o irmão mais velho. Críticos musicais dizem que foi uma referência à bissexualidade dos membros da banda, por ACDC ser uma gíria que designava bissexuais e por eles se apresentarem em uma série de bares gays, onde a banda conquistou o público GLS. Porém, são infundadas as versões de que o nome seria uma sigla para anti-christ/dead-christ. Ainda em Sydney, com a formação original tendo Dave Evans como vocalista, Phil Rudd como baterista e o baixista Mark Evans gravaram o single ‘Can I Sit Next to You’, produzido por Harry Vanda e George Young. O motorista da banda, Bon Scott, tornou-se o vocalista quando Dave Evans recusou-se a subir aos palcos.

ac dc  1976

Phillip Rudd, Angus Young, Mark Evans, Malcolm Young, Bon Scott (1976)

Bon Scott ajudou a consolidar a imagem do ‘AC/DC’ como um grupo rebelde por ter condenações em delitos e ter sido rejeitado pelo exército por ser socialmente ‘desajustado’. E ‘AC/DC’ era socialmente ‘desajustado’. Não perderam tempo e gravaram ‘High Voltage’ e ‘TNT’ em 1974 e 1975. Seguiu ‘Dirty Deeds Done Dirt Cheap’. Mark Evans saiu da banda em 1977, com Cliff Williams entrando no seu lugar. O grupo já tinha uma sólida reputação entre hordas estridente em sua terra natal, quando se tornou uma presença na América com ‘Highway To Hell’, lançado em 1979. O álbum é o sonho de todo amante de hard rock, com vocal e acordes poderosos. Foi um marco para a banda e o último álbum do vocalista Bon Scott. Em 1980, não muito depois da descoberta americana de ‘AC/DC’, Bon Scott morreu asfixiado pelo próprio vômito após uma bebedeira. A carreira do ‘AC/DC’ foi ameaçada, o grupo considerou por algum tempo a separação, mas os pais de Bon Scott apoiaram os demais para continuarem. Dois meses depois ele foi substituído pelo vocalista Brian Johnson.

Brian Johnson, Angus Young, Simon Wright, Malcolm Young, Cliff Williams (1985)

Foi a combinação perfeita. Com Brian a bordo estavam prestes a alcançar um nível nunca antes sonhado. ‘Back in Black’, uma homenagem a Bon Scott, começou a correr nos gráficos das paradas musicas dos EUA e tornou-se o maior álbum da banda, um dos maiores álbuns de rock and roll já criados e o segundo mais vendido da história só perdendo para ‘Thriller’, de Michael Jackson. ‘For Those About To Rock (We Salute You)’ também balançou os fãs do todo o mundo como a força de um furacão. O ano de 1985 trouxe ‘Fly On The Wall’, que produziu uma série de hinos clássicos de dar socos no ar e notícias absurdas de que os crimes cometidos pelo assassino em série de Los Angeles, Richard Ramirez, foram incentivados pela música ‘Night Prowler’, faixa final do álbum ‘Highway To Hell’. As acusações foram feitas por políticos, igrejas e líderes comunitários que ferozmente taxaram o AC/DC como os ‘advogados do diabo’. Não abalados com as acusações ridículas, lançaram ‘Who Made Who’ que foi trilha sonora para o diretor e escritor do filme ‘Maxium Overdrive’, Stephen King, o mestre do terror e grande fã da banda.

ac dc  1990

Cliff Williams, Malcolm Young, Angus Young, Chris Slade, Brian Johnson (1990)

O AC/DC caiu em popularidade e as fracas vendas continuaram até o lançamento de ‘The Razor's Edge’ em 1990. E o público demonstrava ter um desejo insaciável para ver novamente o ‘AC/DC’ em um concerto ao vivo, forçando a banda a fazer uma turnê mundial. Gerações inteiras de todas as classes sócias e faixas etárias foram ver os mestres que criaram um rock’n’roll eletrizante. Em 1993, a banda arrebentou novamente com a música ‘Big Gun’, uma contribuição para a trilha sonora do filme ‘The Last Action Hero’ de Arnold Schwarzenegger. Phil Rudd regressou e contribuiu para o álbum ‘Ballbreaker’. Em 1997, a banda prestou homenagem à Bon Scott, com o lançamento do box ‘Bonfire’, embora reconhecendo a enorme contribuição de Brian Johnson para o ‘AC/DC’. No final da década, a banda foi condenada pelo Papa, Bon Scott deve ter se remexido de satisfação. Em 2003, um sonho se tornou realidade, os irmãos Malcolm e Angus se juntaram aos seus heróis de infância, os ‘Rolling Stones’ para uma fantástica interpretação do clássico do blues, ‘Rock Me Baby’. Em 2008, foi lançado ‘Black Ice’. É puro AC/DC.

ac dc 2011

2011

ac dc - Highway To Hell* A polêmica capa de ‘Highway To Hell’ leva a banda a ser taxada de satanista por grupos evangélicos. O título do disco é um trocadilho com a música ‘Stairway To Heaven’, do Led Zeppelin.
* A música ‘Suicide Solution’ de Ozzy Osbourne não fala sobre suicídio, na realidade, sua letra trata sobre alcoolismo e foi escrita por Ozzy quando o vocalista do AC/DC, Bon Scott, morreu de coma alcóolico. A palavra ‘solution’ é no sentido de ‘mistura’ referindo-se ao álcool e não no sentido de ser o suicídio uma resposta.
* Em 2003, o ‘AC/DC’ entrou para o ‘Rock and Roll Hall of Fame’. Durante a cerimônia a banda tocou ‘Highway to Hell’ e ‘You Shook Me All Night Long’, com Steven Tyler do ‘Aerosmith’ como vocalista.
* No final de ‘Night Prowler’, Bon Scott diz ‘Shazbot, nanoo, nanoo’. A citação é de um antigo seriado da década de 80 da TV americana chamado ‘Mork and Mindy’.
* Bon Scott toca a gaita de fole no final de ‘It's a Long Way to the Top’. Ele aprendeu a tocar na sua juventude e chegou a tocar na banda marcial escocesa de seu pai quando era jovem.
* O verdadeiro nome do Bon Scott é Ronald Belford.
* O título da canção 'The Jack' é uma expressão australiana usada para designar doença venérea, assim como 'The Clap' é o equivalente em algumas regiões dos EUA. Ao que tudo indica, a banda se inspirou nos seus primórdios, quando seus integrantes costumavam dividir as mesmas mulheres, e conseqüentemente, quando alguém contraía uma doença venérea, todos se contaminavam.

ac/dc - the jack


ac dc - warning! high voltage (2008)

Warning! High Voltage Greatest Hits (2008)
CD 1    CD 2

Tracklist CD 1
01. Thunderstruck 02. Shoot To Thrill 03. Big Gun 04. Fire Your Guns 05. You Shook Me All Night Long 06. Heatseeker 07. Back In Black 08. Who Made Who 09. Hard As A Rock 10. Hells Bells 11. Moneytalks 12. What Do You Do For Money Honey 13. Are You Ready 14. Stiff Upper Lip 15. Ballbreaker 16. Safe In New York City 17. That’s The Way I Wanna Rock & Roll 18. Flick Of The Switch 19. For Those About To Rock (We Salute You)

Tracklist CD 2
01. Highway To Hell 02. T.N.T. 03. Whole Lotta Rosie 04. The Jack 05. Girls Got Rhythm 06. Dirty Deeds Done Dirt Cheap 07. If You Want Blood (You’ve Got It) 08. It’s A Long Way To The Top (If You Wanna Rock ‘n’ Roll) 09. Sin City 10. Live Wire 11. Let There Be Rock 12. High Voltage 13. Rock ‘N’ Roll Damnation 14. Touch Too Much 15. Jailbreak 16. Shot Down In Flames 17. Kicked In The Teeth 18. Big Balls

ac dc - backtracks (2009)

Backtracks (2009)
CD 1    CD 2

CD 1: Studio Rarities
01. Stick Around 02. Love Song 03. Fling Thing 04. R.I.P (Rock In Peace) 05. Carry Me Home 06. Crabsody In Blue 07. Cold Hearted Man 08. Snake Eye 09. Borrowed Time 10. Down On The Borderline 11. Big Gun 12. Cyberspace

CD 2: Live Rarities
01. Dirty Deeds Done Dirt Cheap (Live) 02. Dog Eat Dog (Live) 03. Live Wire (Live) 04. Shot Down In Flames (Live) 05. Back In Black (Live) 06. T.N.T. (Live) 07. Let There Be Rock (Live) 08. Guns For Hire (Live) 09. Rock And Roll Ain´t Noise Pollution (Live) 10. This House Is On Fire (Live) 11. You Shook Me All Night Long (Live) 12. Jailbreak (Live) 13. Highway To Hell (Live) 14. For Those About To Rock (Live) 15. Safe In New York City (Live)

guns n'roses

guns n'rosesNenhuma história do ‘Guns N'Roses’ estaria completa sem mencionar as controvérsias e os problemas que envolveram a banda. ‘Appetite for destruction’, o primeiro disco do ‘Guns'n'Roses’ arrancou U2 e Prince das paradas musicais em 1987 com a maior vendagem de uma estréia, 15 milhões de cópias só nos Estados Unidos. A história do disco conta que o rebelde vocalista Axl Rose, a maior expressão da banda, teve relações sexuais, dentro do estúdio em Nova York, com a dançarina de strip tease Adriana Smith, namorada do baterista Steven Adler. Para Axl foi apenas para gravar sons realistas de uma relação sexual para a música ‘Rocket Queen’. Para Adriana foi vingança contra uma traição de Adler. Entrevistada anos depois, Adriana disse que estava bêbada na ocasião. Steven Adler quando soube do acontecido, acredite se quiser, partiu para o uso das drogas e Adriana idem, corroída pelo remorso e vergonha. Adler foi demitido três anos depois sendo substituído por Matt Sorum. Com o álbum a fama se formou como uma tempestade, e as turnês aconteceram em festivais importantes, como no malfadado 'Donnington Castle', em Leicestershire, Inglaterra, em que dois fãs foram pisoteados até a morte. ‘G'N'R Lies’ foi lançado em 1988, e teve dois hits, ‘Patience’ e ‘Used to Love Her’, e também críticas negativas pela conotação racista e homofóbica da música ‘One in a Million’, que mencionava ‘niggers’ e ‘faggots’. Axl Rose negou, dizendo que era fã de homossexuais como Freddie Mercury e Elton John, e que Slash, o guitarrista, era filho de uma negra.

axl rose‘Guns N´Roses’ foi uma junção de dois nomes de bandas californianas, a primeira chamava-se ‘LA Guns’ cujo líder era o guitarrista Tracii Guns e a outra chamava-se ‘Hollywood Rose’, cujo vocalista era Axl Rose e o guitarrista era Izzy Stradlin, seu amigo de infância. Mais tarde Tracii Guns foi substituído por Slash. O suporte musical vinha do virtuosismo do guitarrista Slash, nome artístico de Saul Hudson, que dividia as atenções no palco com o baixista Duff McKagan, o guitarrista base Izzy Stradlin e o baterista Steven Adler, todos da formação clássica. Juntos, fizeram história à frente de álbuns importantes. Com o terceiro álbum, ‘Use Your Illusion I’, o ‘Guns N' Roses’ transformou-se na maior banda dos anos 90, trazendo pela primeira vez elementos de blues, música clássica e country. O outro álbum foi intitulado ‘Use Your Illusion II'. ‘November Rain’ é considerada uma das 10 maiores canções da história da música.


slashA essa altura, o mau comportamento, o evidente abuso de bebidas e drogas e Rose ganhando notoriedade particular e levantando questões sobre sua saúde mental ameaçavam ofuscar o sucesso da banda. Os shows incitavam motins e atraía cada vez mais péssimas manchetes nos jornais, o que levou a gravadora a pedir imediatas mudanças de comportamento. A banda continuou causando tumultos, com feridos, carros arrebentados, incêndios, processos e alguns dias de cadeia para Axl Rose. Em 1993, foi lançado ‘The Spaghetti Incident?’, um álbum de covers, principalmente de punk rock. Foi o primeiro álbum gravado sem Izzy Stradlin, que foi substituído por Gilby Clarke. ‘Look at Your Game Girl’ canção de autoria do conhecido serial killer Charles Manson, foi incluída, escondida em outra, a pedido de Axl, e causou polêmica. Alguns CD's de ‘The Spaghetti Incident’ não possuem a música, ela começa aos 02:17 da música ‘I Don't Care About You’. Em 1995, Slash se demitiu. Em 1996, Matt Sorum foi demitido e no ano seguinte, Duff McKagan saiu da banda, tornando Axl o único integrante original. Seu comportamento explosivo afastou do grupo membros importantes, como o guitarrista Slash. Alguns puristas dizem que ele nem sequer deveria ter usado o nome ‘Guns N' Roses’ no álbum ‘Chinese Democracy’, lançado em 2008.

guns n'roses

Curiosidades:

* O verdadeiro nome do Axl Rose é William Bailey.
* Durante a adolescência, vivendo nas ruas, Axl foi preso por mais de 20 vezes. Em uma dessas detenções, uma psiquiatra, impressionada com seu alto QI, diagnosticou-o como psicótico maníaco-depressivo.
* Duff McKagan antes de ser rockstar, chegou a roubar 133 carros.
* Slash adora repteis e gatos. Ele tem mais de 100 cobras e 12 gatos domésticos. Ele já teve cães, mas acha que os gatos são como ele: independentes e livres. Suas cobras mais famosas são Clyde e Cranston.
* Antes de se chamar ‘Guns N'Roses’, a banda teve dois nomes que foram rejeitados: Heads of Amazon e AIDS.
* O riff final de guitarra em ‘Hair of the Dog’ é na verdade o riff de ‘Day Tripper’ dos Beatles.
* Arnold Schwarzenegger é um grande fã da banda e por isso ele pediu a presença da música ‘You could be mine’ no filme ‘Terminator 2’. Mas a música não faz parte da trillha sonora do filme.
* O música 'Estranged', composta por Axl Rose, é baseada na história do conturbado relacionamento do cantor com sua ex-esposa, Erin Everly.
* Os videoclipes com 'Don't Cry', 'Estranged' e 'November Rain' formam uma trilogia, baseada no conto 'Without You' de Del James, jornalista e amigo de Axl Rose.

guns n'rose - estranged


guns n' roses - appetite for destruction (1987)

Appetite for Destruction (1987)

Tracklist
01. Welcome To The Jungle 02. It's So Easy 03. Nightrain 04. Out Ta Get Me 05. Mr. Brownstone 06. Paradise City 07. My Michelle 08. Think About You 09. Sweet Child O' Mine 10. You're Crazy 11. Anything Goes 12. Rocket Queen

guns n roses - GN'R lies (1988)

GN'R Lies (1988)

Tracklist
01. Reckless Life 02. Nice Boys 03. Move To The City 04. Mama Kin 05. Patience 06. Used To Love Her 07. You're Crazy [Explicit] 08. One In A Million [Explicit]

guns n roses - use your illusion I (1991)

Use Your Illusion I (1991)

Tracklist
01. Right Next Door To Hell [Explicit] 02. Dust N' Bones [Explicit] 03. Live And Let Die 04. Don't Cry (Original) 05. Perfect Crime [Explicit] 06. You Ain't The First 07. Bad Obsession [Explicit] 08. Back Off Bitch [Explicit] 09. Double Talkin' Jive [Explicit] 10. November Rain 11. The Garden 12. Garden Of Eden [Explicit] 13. Don't Damn Me 14. Bad Apples [Explicit] 15. Dead Horse 16. Coma [Explicit]

guns n roses - use your illusion II (1991)

Use Your Illusion II (1991)

Tracklist
01. Civil War 02. 14 Years 03. Yesterdays 04. Knockin' On Heaven's Door 05. Get In The Ring [Explicit] 06. Shotgun Blues [Explicit] 07. Breakdown 08. Pretty Tied Up (The Perils Of Rock N' Roll Decadence) 09. Locomotive (Complicity) 10. So Fine 11. Estranged 12. You Could Be Mine 13. Don't Cry 14. My World [Explicit]

nirvana

nirvana'Nirvana' popularizou o punk, pós-punk e o indie rock, como nenhuma outra banda. A estética e a ideologia do 'Nirvana' foram estritamente indie rock, enquanto as suas melodias eram pop, criando um som que era ao mesmo tempo ardente e melódico. Após o segundo álbum da banda, ‘Nevermind’ de 1991, nada foi a mesma coisa. O sucesso do ‘Nirvana’ pegou a indústria da música de surpresa. E logo se verificou que a banda não tinha certeza de como lidar com o sucesso também. Com Chris Novoselic jogando seu baixo para o alto, Kurt Cobain cantando ao vivo no estilo de Ian Curtis, o perturbado líder da sorumbática banda inglesa ‘Joy Division’, e a tradicional destruição ao vivo de instrumentos que foi imortalizada na performance de ‘Saturday Night Live’, o surgimento de perguntas sobre a instabilidade da banda foi inevitável. Cobain tornou-se destrutivo e suicida, apesar da sua capacidade de esconder do público até 1994, a extensão de seus problemas, quando o eletricista contratado para instalar um sistema de alarme em sua casa tropeçou no seu corpo. Kurt Cobain pode não ter sido capaz de superar o sucesso do ‘Nirvana’, mas o legado da banda permanece como uma das mais influentes na história do rock. Muitos críticos e historiadores aclamam o ‘Nirvana’ como a banda representativa da ‘Geração X’, um termo usado para descrever a geração de pessoas que nasceram entre 1965 e 1981. É considerada uma ‘geração perdida’, pois muitos entraram em um novo mundo fora das perspectivas utópicas, tendo que se conformar com um padrão de vida mais realista e consumista em pleno período de guerra fria. Após a sua morte, Kurt Cobain foi rapidamente ungido como o porta-voz dessa geração, bem como um símbolo de sua angústia.

Kurt Donald Cobain conheceu Krist Anthony Novoselic em 1985, em Aberdeen, uma pequena cidade madeireira vizinha a Seattle e que fazia parte do circuito underground juntamente com Portland. Enquanto Novoselic veio de uma família estável de imigrantes croatas, a infância de Cobain tinha sido um tumulto a partir do divórcio de seus pais. Cobain começou a tocar em bandas punk e Novoselic também tinha um intenso interesse no punk, o que significava que eles sentiam-se alienados da população caipira de Aberdeen. Em 1986, a dupla resolveu formar uma banda chamada ‘Stiff Woodies’, com Cobain na bateria, Novoselic no baixo, e um elenco rotativo de guitarristas e vocalistas. O grupo passou por mudanças de nome tão rapidamente como os guitarristas. Surgiram várias idéias, tais como ‘Skid Row’, ‘Pen Cap Chew’ e ‘Ted Ed Fred’, antes de Cobain, em 1988, decidir que iria tocar violão e cantar e que o nome da banda seria ‘Nirvana’, que sugeria algo belo ao invés de nomes mais punks. A banda trazia o baterista Chad Channing que substituiu Aaron Burkhart. Sua música foi inspirada no punk rock e no rock alternativo.

nirvana

Chad Channing, Chris Novoselic, Kurt Cobain (1988)

O interesse por um álbum crescia, não só na banda, mas por gravadoras independentes. Com o lançamento de ‘Bleach’, em 1989, foi realizada a primeira turnê pelos Estados Unidos. O álbum vendeu apenas 6 mil cópias, mas após o enorme sucesso do segundo álbum, os fãs começaram a adquirí-lo. Todas as canções foram escritas por Kurt Cobain, exceto ‘Love Buzz’, clássico do ‘Shocking Blue’ composto por Robby Van Leeuwen. O título do álbum seria ‘Too Many Humans’. Foi rebatizado quando Cobain encontrou um cartaz de prevenção à Aids enquanto dirigia para San Francisco. O cartaz aconselhava os viciados em heroína a desinfetarem as agulhas antes de a usarem, com o slogan ‘Bleach Your Works’. Em 1990, os membros originais Kurt Cobain no vocal e guitarra, e Chris Novoselic no baixo, recrutaram David Grohl a tocar bateria e a formação clássica do ‘Nirvana’ foi definida.

nirvana

David Grohl, Kurt Cobain, Chris Novoselic (1990)

O ano de 1991 chegou para entrar na história da música como início de uma nova era do rock. Kurt fez os primeiros esboços de sua canção mais famosa, ‘Smells Like Teen Spirit’, considerada uma das 20 melhores músicas da história, e o ‘Nirvana’ gravou o seu segundo álbum ‘Nevermind’ que conquistou a aclamação da crítica e o sucesso. Famoso pela sua variada sonoridade e principalmente pela sua capa, eleita pela revista Rolling Stone como a melhor capa de todos os tempos, ainda continua sendo um dos trabalhos mais influentes do cenário musical. ‘Nevermind’ trouxe com ele um subgênero do rock alternativo, chamado 'grunge' pela imprensa e meios de comunicação da época. O título para a canção ‘Smells Like Teen Spirit’ foi inspirado no desodorante ‘Teen Spirit’. Depois de uma discussão com uma amiga sobre revolução juvenil, ela escreveu na parede 'Kurt smells like teen spirit'. Kurt achou realmente que podia ser capaz de incitar uma rebelião juvenil. Ele escreveu a música sem nunca ter usado o desodorante.

kurt cobain and courtney loveCobain casou-se com Courtney Love, a também desequilibrada líder da banda de rock indie ‘Hole’, anunciando em 1992, que estavam esperando um filho. Logo após o casamento, rumores de que o casal era consumidor de heroína começaram a circular e a força dos rumores só aumentou quando a banda cancelou vários shows. Cobain se queixava que estava sofrendo de problemas estomacais, mas os rumores continuaram sobre o uso da heroína, o que implicava que Courtney Love estava usando a droga durante a gravidez, de acordo com um artigo da ‘Vanity Fair’. Frances Bean Cobain nasceu em 1992, mas o casal lutou com o ‘Los Angeles Children's Services’, que alegou que eles eram pais impróprios, com base no artigo da ‘Vanity Fair’. No mesmo ano, 1992, é lançado o disco ‘Incesticide’ uma compilação da banda para encobrir a ausência de um álbum com músicas inéditas. A capa é uma pintura de Kurt Cobain. O patinho de borracha da contracapa também pertence ao cantor. Algumas cópias estrangeiras do álbum contêm um escrito de Kurt onde entre outras coisas, desabafa sobre sua então situação em relação ao sucesso.

‘In Utero’ é lançado em 1993. Foi o último álbum editado em vida por Kurt Cobain. As letras das músicas retratam o sentimento ao longo da gestação da filha de Kurt e também sobre o momento difícil que atravessava. O título seria uma metáfora para o fato de ele estar ‘nascendo de novo’. ‘In Utero’ é melancólico e pesado. Mas ainda se percebia um tom anárquico de influência punk nas músicas. Segundo alguns fãs e boa parte da crítica, é o melhor disco do ‘Nirvana’. O álbum inicialmente teria como título ‘I Hate Myself and I Want to Die’, favorito de Kurt, mas convenceram-no de que esse humor negro poderia gerar problemas. Outra polêmica girou em torno da música ‘Rape Me’, algumas grandes redes de lojas recusavam-se a vender o disco por causa dela, uma nova versão foi prensada e o nome foi substituído por ‘Waif Me’. A controvérsia começou a cercar novamente a banda. Cobain sofreu uma overdose de heroína, mas foi escondido da imprensa. Tempos depois Courtney Love chamou a polícia após Cobain se trancar no banheiro, ameaçando suicídio. Antes de lançar ‘In Utero’ Cobain ele já tinha sofrido outra overdose.

Em 1994 o 'Nirvana' embarcou em uma turnê européia. Na sequência de um concerto em Munique, Cobain permaneceu em Roma para férias com Courtney Love, ela acordou para descobrir que Cobain tinha tentado o suicídio por overdose de um tranqüilizante misturado com champanhe. Embora tivesse sido relatada como uma overdose acidental, o vocalista havia deixado uma nota de suicídio. Cobain voltou para Seattle, e seu desequilíbrio mental era evidente. A polícia foi chamada mais uma vez. Courtney Love e os integrantes do ‘Nirvana’ internaram Cobain na clínica ‘Exodus Recovery Center’, mas ele fugiu retornando para Seattle. No dia seguinte, Cobain se matou com um tiro de espingarda. Ele estava lutando contra a heroína, e nunca foi capaz de lidar com as pressões da fama. Desde sua morte, muitos fãs especularam se ele estava de fato morto, mas isso nunca foi comprovado. Depois de ‘Nirvana’, Dave Grohl teve sucesso também como o líder do ‘Foo Fighters’, e recentemente fundou com John Paul Jones e Josh Stone a banda ‘Them Crooked Vultures’, uma das bandas mais cultuadas do momento. Enquanto Novoselic se envolveu em vários outros projetos musicais, e também na política local.

nirvana - smells like teen spirit


nirvana - bleach (2009) (deluxe edition)

Bleach (2009)
(20th Anniversary Deluxe Edition)

Tracklist
01. Blew 02. Floyd the Barber 03. About a Girl 04. School 05. Love Buzz 06. Paper Cuts 07. Negative Creep 08. Scoff 09. Swap Meet 10. Mr. Moustache 11. Sifting 12. Big Cheese 13. Downer 14. Intro (Live) 15. School (Live) 16. Floyd the Barber (Live) 17. Dive (Live) 18. Love Buzz (Live) 19. Spank Thru (Live) 20. Molly s Lips (Live) 21. Sappy (Live) 22. Scoff (Live) 23. About a Girl (Live) 24. Been A Son (Live) 25. Blew (Live)

nirvana - nevermind (1991)

Nevermind (1991)

Tracklist
01. Smells Like Teen Spirit 02. In Bloom 03. Come As You Are 04. Breed 05. Lithium 06. Polly 07. Territorial Pissings 08. Drain You 09. Lounge Act 10. Stay Away 11. On A Plain 12. Something In The Way

nirvana - incesticide (1992)

Incesticide (1992)

Tracklist
01. Dive 02. Sliver 03. Stain 04. Been A Son 05. Turnaround 06. Molly’s Lips 07. Son Of A Gun 08. (New Wave) Polly 09. Beeswax 10. Downer 11. Mexican Seafood 12. Hairspray Queen 13. Aero Zeppelin 14. Big Long Now 15. Aneurysm

nirvana - in utero (1993)

In Utero (1993)

Tracklist
01. Serve The Servants 02. Scentless Apprentice 03. Heart-Shaped Box 04. Rape Me 05. Frances Farmer Will Have Her Revenge On Seattle 06. Dumb 07. Very Ape 08. Milk It 09. Pennyroyal Tea 10. Radio Friendly Unit Shifter 11. Tourette’s 12. All Apologies

‘With the Lights Out’ é um box de raridades, contendo 3 CDs e 1 DVD. Foi lançado em 2004 com faixas originais e uma gravação ao vivo de um show de 1990 em Portland, no 'Oregon's Pine Street Theatre'. O título refere-se à frase ‘com as luzes apagadas, é menos perigoso’ do sucesso ‘Smells Like Teen Spirit’.

nirvana - with the lights out (2004)

With the Lights Out (2004)
CD 1    CD 2    CD 3

Tracklist CD 1
01. Heartbreaker (Live, 1987 (First Nirvana Show)) 02. Anorexorcist (Radio Performance, 1987) 03. White Lace and Strange (Radio Performance, 1987) 04. Help Me I’m Hungry (Radio Performance, 1987) 05. Mrs. Butterworth (Rehearsal Recording, 1988) 06. If You Must (Demo, 1988) 07. Pen Cap Chew (Demo, 1988) 08. Downer (Live, 1988) 09. Floyd the Barber (Live, 1988) 10. Raunchola/Moby Dick (Live, 1988) 11. Beans (Solo Acoustic, Undated) 12. Don’t Want It All (Solo Acoustic, Undated) 13. Clean Up Before She Comes (Solo Acoustic, Undated) 14. Polly (Solo Acoustic, 1988) 15. About a Girl (Solo Acoustic, 1988) 16. Blandest (Demo, 1988) 17. Dive (Demo, 1988) 18. They Hung Him on a Cross (Demo, 1989) 19. Grey Goose (Demo, 1989) 20. Ain’t It a Shame (Demo, 1989) 21. Token Eastern Song (Demo, 1989) 22. Even in His Youth (Demo, 1989) 23. Polly (Demo, 1989)

Tracklist CD 2
01. Opinion (Solo Acoustic, 1990) 02. Lithium (Solo Acoustic, 1990) 03. Been A Son (Solo Acoustic, 1990) 04. Sliver (Solo Acoustic, 1989) 05. Where Did You Sleep Last Night (Solo Acoustic, 1989) 06. Pay To Play (Demo, 1990) 07. Here She Comes Now (Demo, 1990) 08. Drain You (Demo, 1989) 09. Aneurysm (Demo, 1990) 10. Smells Like Teen Spirit (Rehearsal Demo, 1991) 11. Breed (Rough Mix, 1991) 12. Verse Chorus Verse (Outtake, 1991) 13. Old Age (Outtake, 1991) 14. Endless, Nameless (Radio Appearance, 1991) 15. Dumb (Radio Appearance, 1991) 16. D-7 (Radio Appearance, 1990) 17. Oh, the Guilt (B-Side, 1992) 18. Curmudgeon (B-Side, 1992) 19. Return of the Rat (Outtake, 1992) 20. Smells Like Teen Spirit (Butch Vig Mix) (Recorded May, 1991)

Tracklist CD 3
01. Rape Me (Solo Acoustic, 1992) 02. Rape Me (Demo, 1992) 03. Scentless Apprentice (Rehearsal Demo, 1992) 04. Heart-Shaped Box (Demo, 1993) 05. I Hate Myself And I Want To Die (B-Side, 1993) 06. Milk It (Demo, 1993) 07. M. V. (Demo, 1993) 08. Gallons Of Rubbing Alcohol Flow Through The Strip (B-Side, 1993) 09. The Other Improv (Demo, 1993) 10. Serve The Servants (Solo Acoustic, 1993) 11. Very Ape (Solo Acoustic, 1993) 12. Pennyroyal Tea (Solo Acoustic, 1993) 13. Marigold (B-Side, 1993) 14. Sappy (Retitled “Verse Chorus Verse” For Release) (B-Side, 1993) 15. Jesus Doesn’t Want Me For A Sunbeam (Rehearsal Demo, 1994) 16. Do Re Mi (Solo Acoustic, 1994) 17. You Know You’re Right (Solo Acoustic, 1994) 18. All Apologies (Solo Acoustic, Undated)

once upon a time in america

postagens relacionadas
the mission
soundtracks by ennio morricone

Once Upon a Time in America‘Once Upon a Time in America’, no Brasil lançado como 'Era uma vez na América', é uma variação do filme ‘Once Upon a Time in the West’ um épico do faroeste italiano de 1968. Se ‘Once Upon a Time in the West’, de Sergio Leone, é considerado uma obra-prima cinematográfica, ‘Once Upon a Time in America’, que terminou antes de sua morte, em 1989, é seu filme mais desafiador. Infelizmente, ambos foram severamente editados quando lançados nos Estados Unidos. A forma como o filme foi cortado, perdendo muito de sua originalidade, é a razão pela qual, muitos não acham que ‘Once Upon a Time in America’ é muito especial. Existem três versões, mas somente a versão européia é como o diretor Sergio Leone imaginou que fosse. Mesmo assim, em todas as listas dos melhores filmes de todos os tempos com certeza ‘Once Upon a Time in America’ será relacionado. A segunda razão pela qual este filme é tão grandioso é a música. A trilha sonora nostálgica e impecável como sempre é de Ennio Morricone, que é visto como o maior compositor de trilhas sonoras de sempre. Juntamente com as imagens, a música fala por si só, ela conta a história. Ennio Morricone entendeu perfeitamente o que queria Sergio Leone e compôs a maioria das músicas antes mesmo do filme ser rodado. A música é poderosa e evocativa, e o inesquecível tema principal é executado de diferentes modos a cada nova cena.

Once Upon a Time in AmericaAtravés de uma narrativa em três tempos: juventude, vida adulta e velhice, o filme cobre a vida de quatro jovens judeus que vivem no Brooklyn, bairro operário de Nova York no início de 1900, quando a imigração ainda estava ocorrendo em um ritmo acelerado. É a história do sofrimento e do destino de filhos de imigrantes e amigos de infância. Na América, todos os homens deveriam ser iguais, mas dadas as suas raízes, esses filhos e filhas permanecem eternamente excluídos, principalmente aqueles que vivem nos guetos, onde as famílias foram enraizadas por gerações. A eles nunca é permitido frequentar boas escolas ou aspirar empregos em escalões superiores da sociedade. A falta de perspectivas e a química entre os rapazes preparam o palco para o surgimento de um bando mafioso fortemente unido e cruel. E Sergio Leone, contou com os excepcionais recursos de Robert De Niro e James Woods que se tornaram conhecidos e violentíssimos gangsters na cidade de Nova York dos anos 20. O filme tem toda a atmosfera do filme ‘The Godfather’ de Francis Coppola, com o seu complexo cenário repleto de funcionários públicos corruptos e rivalidades entre gangues, sexo e assassinatos sangrentos. Sua narrativa atravessa décadas, até o final dos anos 1960, com eventos passados e presentes misturados com perfeição.

As interpretações são tão magníficas que ninguém consegue se destacar sozinho. As ligações principais no filme estão entre Noodles (Robert De Niro), cujo nome real é David Aaronson e Bercovicz Max (James Woods), que se tornará seu melhor parceiro no crime, e Noodles e Deborah Gelly (Elizabeth McGovern), sua namorada de infância. Separados da elite da América, eles anseiam o sucesso e a aceitação. Cegamente ambiciosos, durante a Lei Seca, tornam-se fabulosamente ricos como contrabandistas. Passam a usar ternos elegantes, mas são cruéis, assassinos brutais. Noodles é um homem de impulsos animalescos, que é incapaz de controlar sua sexualidade, como demonstrado em várias cenas de estupro. Deborah torna-se o que sempre almejou, uma atriz de renome, e goza do brilho e da fama da vida de estrela de cinema. Como atriz, ela pode desempenhar papéis que são bem diferentes vividos no gueto. Para Sérgio Leone, a América, a terra de oportunidades, o poder e a riqueza, só podem ser atingidos pela corrupção e banditismo.

sergio leone‘Once Upon a Time in America’ foi o projeto da vida do diretor italiano Sergio Leone, conhecido principalmente por seus filmes ‘western spaghetti’ que dirigiu entre 1964 e 1966, todos estrelados por um jovem ator de TV chamado Clint Eastwood que se tornou ícone. Embora tenha dirigido faroestes, o sonho era dirigir um épico sobre o século XX nos EUA, país que para Leone reunia cultura e barbárie, elegância e truculência, bom gosto e vulgaridade em doses equilibradas. Foram quase dez anos para que Sergio Leone tivesse coragem de apresentar o projeto a estúdios norte-americanos, os únicos com dinheiro suficiente. Foram necessários outros nove anos para finalizar o filme, dentre muitas batalhas e uma série de cláusulas contratuais que lhe tiravam a liberdade da montagem final. A primeira edição tinha 250 minutos. Os executivos da Warner obrigaram o diretor a encurtar para 139 minutos o que valeu ao filme péssimas críticas e bilheterias piores. Com o tempo, uma versão ampliada para 236 minutos chegou aos cinemas europeus e fez sucesso nos EUA. A saúde do cineasta italiano, no entanto, ficou debilitada e ele acabou morrendo de um ataque cardíaco aos 60 anos.

Once Upon a Time in America
Once Upon a Time in America
Once Upon a Time in America
Once Upon a Time in America
Once Upon a Time in America

ennio morricone - amapola (part II)


Once Upon a Time in America (1984) - soundtrack

Once Upon a Time in America (1984)
parte I    parte II

Tracklist
01. Once upon a Time in America 02. Poverty 03. Deborah's Theme 04. Childhood Memories 05. Amapola 06. Friends 07. Prohibition Dirge 08. Cockeye's Song 09. Amapola, Pt. 2 10. Chilhood Poverty 11. Photographic Memories 12. Friends 13. Friendship & Love 14. Speakeasy 15. Deborah's Theme-Amapola 16. Suite from Once upon a Time in America 17. Poverty 18. Unused Theme 19. Unused Theme (Version 2)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...