RCA Victor

RCA VictorA ‘Radio Corporation of America’, também conhecida como RCA, é uma empresa pioneira no setor de telecomunicações criada em 1919. E o judeu russo David Sarnoff foi nomeado gerente geral. Ele também fundou a ‘National Broadcasting Company’ (NBC) e em quase toda sua carreira liderou a RCA, desde a sua fundação até a sua aposentadoria em 1970. A ele é creditada a ‘lei de Sarnoff’, que afirma que o valor de uma rede de difusão é proporcional ao número de espectadores. Em 1929 foi formada a subsidiária ‘RCA Victor’ após a compra da ‘Victor Talking Machine Company’ fundada em 1900.

O mais antigo selo fonográfico era facilmente identificado pelo famoso logotipo do cão chamado ‘Nipper’, que olha atentamente para uma concha acústica de um fonógrafo e escuta a chamada ‘His Master's Voice’. O logotipo foi inspirado na famosa obra do pintor britânico Francis James Barraud que a pintou em 1899 quando o seu irmão morreu e deixou-lhe um fonógrafo e vários cilindros gravados com a sua voz. Nipper, o seu cãozinho de estimação, também foi herdado pelo pintor. E sempre que o fonógrafo era ligado com as gravações, Nipper aproximava-se do aparelho para ouvir a voz do dono o que inspirou Francis a pintar o quadro que foi aproveitado pela RCA.

Francis James Barraud    Nipper. logotipo da RCA

A RCA Victor lançou o primeiro toca-discos em 1930, criou novas técnicas para adicionar som aos filmes e desenvolveu os primeiros registros 33 ⅓ rpm em 1931. Em 1939, a RCA demonstrou um sistema de televisão totalmente eletrônico na Feira Mundial de Nova York e a Comissão Federal de Comunicações autorizou o início da transmissão comercial de televisão em 01 de julho de 1941. Mas, a II Guerra Mundial retardou a implantação da televisão nos EUA. O nome da RCA Victor fez sua estréia como gravadora em 1945. Em 1949, introduziu os primeiros discos 45 rpm que nas décadas seguintes foram o formato padrão. Um ano depois, para competir com a rival Columbia Records, começou a emitir registros em LP. Em 1953, o lançamento do primeiro rótulo estéreo foi ‘The Damnation of Faust’ de Hector Berlioz, com Charles Munch conduzindo a ‘Boston Symphony Orchestra’. No mesmo ano, a TV em cores foi adotada como padrão. De muitas maneiras, a história da RCA é a história de David Sarnoff. Sua visão de negócios levou a RCA a tornar-se uma das maiores empresas do mundo.

david sarnoff

Em 1955, a RCA Victor foi responsável pela mais famosa transação comercial da história da música, quando adquiriu da ‘Sun Records’ o contrato de exclusividade de Elvis Presley por 35 mil dólares. Outros artistas famosos, como Enrico Caruso, Little Richard, Jefferson Airplane, David Bowie, Sam Cooke, Foo Fighters, entre outros também foram exclusivos da gravadora. A RCA foi uma das oito grandes empresas de computadores juntamente com a IBM e a Burroughs, durante a maior parte da década de 60, mas abandonou os computadores em 1971. Nos anos 60 e 70 a empresa enfrentou vários problemas. Para começar, decidiu demolir o armazém de Camden, Nova Jersey. Poucos dias antes de destruir o prédio e todo o seu conteúdo, permitiu a um punhado de coletores que percorressem o edifício e levassem o que pudessem com eles. O edifício foi demolido em seguida, com arquivos de gravações originais ainda lá dentro. A destruição do armazém era mais do que simbólico, significou a destruição física dos laços com a velha ‘Victor Talking Machine Company’ que em 1929 era o rótulo de maior registro nos Estados Unidos.

RCA Victor em Camden, Nova Jersey  RCA Victor em Cuba
RCA Victor em Camden, Nova Jersey e em Cuba

Em 1970, com 69 anos, David foi sucedido por seu filho Robert. David Sarnoff morreu no ano seguinte, e muito do sucesso da RCA morreu com ele. Robert Sarnoff foi deposto por Anthony Conrad, que em seguida, renunciou após admitir ter deixado de declarar o imposto de renda durante seis anos. E várias mudanças ocorreram em termos de propriedade durante os anos 80 e 90. A ‘General Electric’ comprou a RCA em 1985, em seguida, vendeu para a Bertelsmann, que rapidamente formou a ‘Bertelsmann Music Group’ (BMG) que trouxe de volta o logotipo do raio que havia desaparecido em 1969. Em 2004, houve a fusão da BMG com a gravadora japonesa ‘Sony Music’, formando assim a ‘Sony-BMG Music Entertainment’. Em 2008, o grupo Bertelsmann vendeu a sua parte.

Para comemorar o 80º aniversário da primeira gravação de jazz, a RCA lançou um disco para cada uma das últimas oito décadas. A gravadora foi uma das etiquetas de jazz mais importantes entre as décadas de 20 e 40 e mesmo gravando o bebop um pouco mais tarde, em 1946, ainda assim documentou muitos clássicos. Na década de 50, a atenção da gravadora estava em outro estilo e quase perdeu completamente o free jazz nos anos 60. E nas últimas três décadas, só teve alguns importantes artistas. Para alguns críticos de jazz esta reedição mostra pontos fortes e fracos da RCA como uma etiqueta de jazz. O primeiro disco, lançado 80 anos após o original da Dixieland Jazz Band é o mais forte de todos eles. O produtor da série, Steve Gates, fez um trabalho grandioso ao escolher as 25 das melhores gravações nos cofres da RCA, que são reeditados aqui em ordem cronológica. Todas, menos as três primeiras são de 1926-29, período em que a RCA Victor foi o rótulo líder do jazz. O segundo dos oito CDs traça a longa associação do rótulo com o jazz da década de 30 com as big-band e pequenos grupos. O destaque é uma versão de ‘Honeysuckle Rose’ por um quinteto de estrelas que inclui Bunny Berigan, Tommy Dorsey e Fats Waller.

Esta enorme coleção começa com a primeira gravação de jazz, ‘Livery Stable Blues’ feita em 1917 pela ‘Original Dixieland Jazz Band’. E termina com ‘Uptown Traveler’ gravada em 1994. Em menos de uma década o jazz avançou da primitiva ‘Livery Stable Blues’ para a sofisticação do violino de Joe Venuti e da banda de Jean Goldkette. Em mais dez anos, as sementes do bebop tinham sido plantadas. Desenvolvimento que na música clássica levou um par de séculos. Seria impossível pintar um retrato do jazz, no entanto, as faixas foram bem escolhidas e incluem a maioria dos grandes artistas da música e surpresas como a ‘Paradise Band’ de Charlie Johnson e ‘Missourians’ junto com dezenas de músicos menos conhecidos. A etiqueta nunca abandonou o jazz, mas a sua lista de artistas foi diluindo na década de 70, 80 e 90 ao ponto que deve ter sido um desafio para os produtores preencherem os discos que representam a época. São estranhas as escolhas. O fusion é representado por ‘Brecker Bros’ e outros. Não há nada para refletir o free jazz, apesar de Steve Coleman. Além disso, um ‘bônus’ disco que tem dois números da Original Dixieland ‘Jazz’ Band, com o segundo tempo da ‘Livery Stable Blues’ e a inédita e dramática ‘Colloquial Dream’ de Charles Mingus.

original dixieland jazz band - livery stable blues


RCA Victor 80th Anniversary (1997)

RCA Victor 80th Anniversary (1997)
CD 1    CD 2    CD 3    CD 4    CD 5    CD 6    CD 7    CD 8    CD Bônus

CD 1 (1917-1929)
01. Livery Stable Blues - Original Dixieland "Jazz" Band
02. Meanest Blues - Original Memphis Five
03. She's Crying for Me - New Orleans Rhythm Kings
04. Smoke-House Blues - Jelly Roll Morton
05. Kansas City Shuffle - Bennie Moten
06. Doctor Jazz - Jelly Roll Morton
07. My Pretty Girl - Jean Goldkette
08. Davenport Blues - Red Nichols
09. St. Louis Shuffle - Fletcher Henderson
10. Wolverine Blues - Jelly Roll Morton
11. Clementine (From New Orleans) - Jean Goldkette
12. Feelin' No Pain - Red Nichols
13. Black and Tan Fantasy - Duke Ellington
14. San - Paul Whiteman Orchestra
15. Doin' Things - Joe Venuti's Blue Four
16. Four or Five Times - McKinney's Cotton Pickers
17. South - Bennie Moten
18. The Boy in the Boat - Charlie Johnson
19. I'm Gonna Stomp Mr. Henry Lee - Eddie Condon
20. Everybody Loves My Baby - Earl Hines
21. Ozark Mountain Blues - Missourians
22. It Should Be You - Henry Allen
23. Ain't Misbehavin' - Fats Waller
24. Too Late - King Oliver
25. Hello Lola! - Mound City Blue Blowers

CD 2 (1930-1939)
01. Rockin' Chair - Hoagy Carmichael
02. Mood Indigo - Duke Ellington
03. Sugar Foot Stomp - Fletcher Henderson
04. Heebie Jeebies - Mills Blue Rhythm Band
05. Lafayette - Bennie Moten
06. St. Louis Blues - Louis Armstrong
07. Minnie the Moocher - Cab Calloway
08. Jazznocracy - Jimmie Lunceford
09. After You've Gone - Benny Goodman
10. Swing Is Here - Gene Krupa
11. King Porter Stomp - Teddy Hill
12. Honeysuckle Rose - RCA All Stars
13. Jivin' the Vibes - Lionel Hampton
14. I Can't Get Started - Bunny Berigan
15. Don't Be That Way - Benny Goodman
16. Begin the Beguine - Artie Shaw
17. Boogie Woogie - Tommy Dorsey
18. Really the Blues - Tommy Ladnier
19. Limehouse Blues - Wingy Manone
20. Cherokee - Charlie Barnet
21. In the Mood - Glenn Miller
22. Hot Mallets - Lionel Hampton
23. Body and Soul - Coleman Hawkins
24. You're Lettin' the Grass Grow Under Your Feet - Fats Waller
25. Relaxin' at the Touro - Muggsy Spanier

CD 3 (1940-1949)
01. The Sheik of Araby - Coleman Hawkins
02. Cotton Tail - Duke Ellington
03. Summit Ridge Drive - Artie Shaw
04. Blues in TSidney hirds - Sidney Bechet Trio
05. All of Me - Benny Carter
06. One O'Clock Jump - Metronome All Stars
07. Yes, Indeed! - Tommy Dorsey
08. Things Ain't What They Used to Be - Johnny Hodges
09. St. Louis Blues - John Kirby
10. Stormy Monday Blues - Earl Hines
11. A Night in Tunisia (Interlude) - Dizzy Gillespie
12. Spotlite - Coleman Hawkins
13. Allen's Alley - Fifty Second Street All Stats
14. Cadillac Slim - Benny Carter
15. Epistrophy - Kenny Clarke
16. Buckin' the Blues - Esquire All American Award Winners
17. Out of Nowhere - Art Tatum
18. Blues After Hours - Jack Teagarden
19. Erroll's Bounce- Erroll Garner
20. Ain't Misbehavin' - Louis Armstrong
21. (I Don't Stand a) Ghost of a Chance - Lennie Tristano
22. Your Red Wagon - Count Basie
23. Algo Bueno (Woody'n You) - Dizzy Gillespie
24. Overtime - Metronome All-Stars
25. My Heart Stood Still Oscar Peterson Trio

CD 4 (1950-1959)
01. Roses of Picardy - Red Norvo
02. Tijuana Gift Shop - Charles Mingus
03. Two Degrees East, Three Degrees West - John Lewis
04. Chiquito Loco - Shorty Rogers
05. Crimea River - Al Cohn, Zoot Sims
06. Love Me or Leave Me - Henry Allen
07. Concerto for Billy the Kid - George Russell, Bill Evans
08. Sunday Afternoon - Benny Carter
09. Let Me Love You - Lena Horne
10. Coschrane - Bud Powell
11. Perdido - Duke Ellington
12. Moanin' - Art Blakey
13. I Love Paris - Manny Albam

CD 5 (1960-1969)
01. Without a Song - Sonny Rollins
02. All the Things You Are - Paul Desmond
03. Hello, Young Lovers - Gary Burton
04. After All - Duke Ellington
05. Sounds of the Night - Clark Terry
06. The Very Thought of You - Johnny Hodges
07. So What - J.J. Johnson
08. Imagination - Paul Desmond
09. Star Eyes - Chet Baker
10. Old Folks - Jackie McLean
11. One O'Clock Jump - Lambert, Hendricks & Bavan
12. 'Round Midnight - Sonny Rollins
13. Turn Me Loose - Lionel Hampton

CD 6 (1970-1979)
01. Quadrille, Anyone? - Toshiko Akiyoshi
02. Four Brothers - Woody Herman
03. The Pusher - Nina Simone
04. Dancing Men - Buddy Rich
05. Up from the Skies - Gil Evans
06. Good Medicine - Doc Severinsen
07. Ridin' High - Cleo Laine
08. Inside Out - Brecker Bros
09. Expansions - Lonnie Liston Smith
10. What a Wonderful World - Louis Armstrong

CD 7 (1980-1989)
01. Whisper Not - Roy Hargrove
02. The Truth Is Spoken Here - Marcus Roberts
03. 'Round Midnight - Carmen McRae
04. Uptownship - Hugh Masekela
05. Imagination - Chet Baker
06. I'll Be Around - Cleo Laine, Dudley Moore
07. Jacknife - Brecker Bros
08. Blue Monk - Marcus Roberts
09. Tschanz - Steve Coleman
10. Almost Blue - Chet Baker

CD 8 (1990-1997)
01. Pinocchio - Roy Hargrove
02. Cherokee - Marcus Roberts
03. Winelight - Don Braden
04. I'll Be Seeing You - Carmen McRae
05. Labyrinth - Tom Harrell
06. Just A-Sittin' and A-Rockin' - Cleo Laine
07. Drop Kick Live - Steve Coleman
08. Moonray - Dominique Eade
09. The Voyage - Danilo Perez
10. Love Is Here to Stay - Vanessa Rubin
11. Uptown Traveler - Antonio Hart

CD bonus tracks
01. Livery Stable Blues - Original Dixieland "Jazz" Band
02. Dixieland "Jass" Band One Step - Original Dixieland "Jazz" Band
03. Colloquial Dream (Scenes in the City) - Charles Mingus

3 comentários:

Edison Junior disse...

Que post legal e que material precioso. Valeu, Mara!

BELcrei disse...

Como sempre e sempre é o blogue de música e informação com conceito.
Estou em campanha aberta para você no Top Blog 2011.
Sorte
Sucesso
Paz

um abraço.
BELcrei

Zoltrix disse...

Como sempre, imperdivel, já nem sei como elogiar seus posts, fico sempre me repetindo, (Joel)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...